O Partido Socialista da Trofa defende que a Câmara Municipal da Trofa tome mais medidas para apoiar as famílias e as empresas nesta fase difícil, em consequência da pandemia da COVID19.

Amadeu Dias, presidente da concelhia da Trofa apontou um conjunto de medidas que o PS quer ver implementadas pelo Executivo Municipal da Trofa, na comparticipação no tarifário final aos utentes do serviço de abastecimento de água” – prestado pela empresa de capitais privados, a INDÁQUA, nos meses de abril, maio e junho de 2020”.

No comunicado enviado aos órgãos de comunicação social assinado por Amadeu Dias, o PS defende “a comparticipação a 100% da Tarifa variável do serviço de abastecimento de água para as IPSS- Instituições Particulares de Solidariedade Social, assim como a Comparticipação a 100% da Tarifa variável no primeiro escalão do serviço de abastecimento de água para clientes domésticos, aliviando assim as contas das famílias em cada mês.”

Num município onde os valores de água por metro cúbico é dos mais altos do país, os socialistas da Trofa querem ver a Camara Municipal comparticipar a 50 por do valor da tarifa variável do segundo escalão do serviço de abastecimento de água para clientes domésticos assim como a manutenção da comparticipação atual para os restantes escalões”.

Para o Partido Socialista da Trofa, “a comparticipação do Município nestes serviços é absolutamente prioritária e determinante e não trará custos a acrescidos, uma vez que a câmara já anunciou o cancelamento de diversas iniciativas culturais e recreativas agendadas para os próximos meses, decisão que merece o nosso apoio”. Em declarações ao NT/TrofaTV Amadeu Dias garante que os mais de 300 mil euros que a camara não vai utilizar em eventos como o Believe, a Expotrofa, as colonias balneares para crianças e para os idosos ou a Feira do livro” podem e devem ser canalizados para estas medidas”.

Destes mais de 300 mil euros Amadeu Dias garante que são precisos 280 mil euros para fazer face ao pagamento da comparticipação por parte da camara da água das famílias trofenses”, garantindo que, daqui ainda sobra um valor considerável para investir na aquisição de material de proteção individual, nomeadamente máscaras, luvas, gel desinfetante e fatos de proteção, para disponibilizar a todas as autoridades e profissionais que estão na linha da frente no combate a esta pandemia no concelho da Trofa”.

De acordo com Amadeu Dias “ os equipamentos de proteção individual devem ser distribuídos pelos militares da GNR, pelas unidades do Centro Hospitalar Médio Ave, junto das instituições de solidariedade social que trabalham diariamente com a população Trofense, pelos profissionais dos centros de saúde do Concelho da Trofa, junto da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Trofa, e pelas Juntas de Freguesia, possibilitando às mesmas equipar os seus profissionais para continuarem no terreno a prestar assistência á população das oito freguesias da população”.

Outra das preocupações do PS Trofa é a “realidade dos concelhos vizinhos, nomeadamente a do Concelho da Maia, pela sua proximidade geográfica” e realçou o trabalho dos presidentes de junta, nomeadamente o trabalho do Presidente da Junta do Coronado, S.Romão e S.Mamede, tendo em conta “a sua antecipação e rapidez na implementação de um conjunto de medidas efetivas, constituindo-se como um exemplo para os outros órgãos do poder local, na proteção da população”.