Um alegado desentendimento no trânsito estará na origem de um atropelamento ocorrido a 27 de abril, em S. Romão do Coronado. O caso ocorreu cerca das 12.30 horas na Avenida Luís de Camões e, segundo a Polícia Judiciária (PJ), que deteve o alegado agressor, “aproveitando o facto de o ofendido ter saído da sua viatura, o suspeito terá dirigido intencionalmente o seu veículo na direção daquele, atingindo-o com gravidade e colocando-se de imediato em fuga”.
A vítima, um homem de 29 anos, foi assistida pelos Bombeiros Voluntários da Trofa e apresentava fratura na bacia. O homem acabou por ser transportado para a unidade de Vila Nova de Famalicão do Centro Hospitalar do Médio Ave, tendo sido posteriormente transferida para o Hospital de S. João, no Porto. Segundo a PJ, encontra-se, desde então, em estado de coma.
O homem ferido é morador na Póvoa de Varzim e naquele dia estaria de visita aos pais, residentes em S. Romão do Coronado.
O suposto agressor, de 34 anos, de Santo Tirso, é feirante e foi detido pelo crime de homicídio na forma tentada. Segundo a PJ, tem “antecedentes criminais pela prática de crimes de ofensas à integridade física qualificada e de resistência e coação sobre funcionário”. Presente à autoridade judiciária competente para primeiro interrogatório judicial, o suspeito viu-lhe ser aplicada como medida de coação a prisão preventiva.
Aquando do atropelamento, a Guarda Nacional Republicana da Trofa esteve no local a registar a ocorrência, mas o caso passou para a alçada da PJ por se tratar de uma tentativa de homicídio.