O Primavera Sound veio até ao Porto e trouxe consigo uma mão cheia de bandas cheias de cor e de som alternativo.

Presença em grande número de um público muito heterogéneo, vindo dos mais diversos sítios do planeta, trazendo um colorido linguístico e de estilos ao Porto e ao magnífico espaço do Parque da Cidade, palco deste Optimus Primavera Sound, durante três dias, mais duas emblemáticas salas da cidade, o Hard Club e a Casa da Música no ultimo dia, o quarto do festival.

Com uma oferta sonora bastante eclética e uma variedade de palcos para escolher, quatro ao todo no parque da Cidade, o público foi deambulando entre concertos e foi assistindo a magníficas performances de bandas como os The Drums, Suede, The XX, Wilco, Kings of Convenience, entre outros. Mesmo com a copiosa chuva que foi caindo principalmente no sábado, 3ºdia do festival, o público não arredou pé, aproveitou a oferta das capas de chuva do patrocinador e foi ouvindo e vendo as suas bandas favoritas e marcando presença nos diversos palcos.

A organização deste festival foi muito boa, com bons acessos, sem grandes atropelos ou confusões na entrada e saída e com a preocupação de manter o espaço sempre limpo e apresentável.

Segundo a organização os números apontam para uma afluência de aproximadamente 20 a 25 mil pessoas por dia, o que é assinalável e garantiu o sucesso desta iniciativa no Porto a par com a oferta musical e o espaço escolhido. 

Ainda na conferência de imprensa ficou denotada a satisfação quer do patrocinador “Optimus”, da organização Portuguesa e da Espanhola, que produz o Primavera Sound desde 2001 em Baecelona, quer também da Câmara do Porto, parceira do evento que se mostrou satisfeita e com vontade de continuar.

Assim sendo, resta-nos esperar pela edição de 2013, anunciada em conferência de imprensa, embora sem data definida, que está dependente da articulação com o festival de Barcelona.

Texto: Ângelo Ferreira

Fotos: Optimus Primavera Sound – Hugo Lima