As relações diplomáticas entre os Estados Unidos da América (EUA) e Cuba, que tinham sido rompidas há mais de meio século, começaram a ser restabelecidas em meados deste mês, após ano e meio de conversações secretas entre os dois governos, realizadas no Canadá e no Vaticano. É uma excelente notícia, para o povo americano e para o povo cubano, mas também para todos os amantes da Paz no mundo.

Embora o poder executivo americano, que protagonizou este reatamento de relações, não tenha capacidade para pôr fim ao embargo económico, encaminhou o problema para o poder legislativo, o Congresso, que se espera e deseja vote favoravelmente. Tudo aponta para seja positiva a votação dos congressistas, neste problema tão delicado para cubanos e americanos, que dura há muitos anos.

As relações diplomáticas entre os dois países serão reatadas brevemente, com a visita a Havana de uma comitiva americana, chefiada pela secretária de Estado adjunta para a América Latina, Roberta Jacobson, já no próximo mês de janeiro e a Casa Branca admitiu que Washington poderá receber o Presidente Raúl Castro. As relações entre os dois países foram iniciadas em 27 de maio de 1902, para serem rompidas em 31 de janeiro de 1961, dois anos após a revolução cubana, de Fidel Castro, e restabelecidas, quase 54 anos depois, em 17 de dezembro de 2014. Foi uma vitória dos amantes da Paz, contra os senhores da Guerra!

A Paz mundial é um bem da Humanidade, que deve ser preservada a todo o custo. Felizmente, desde que foi fundada a ONU, em 1945, após a segunda guerra mundial, não foi declarada mais nenhuma guerra mundial. O mesmo não se pode dizer em relação à conflitualidade entre povos, e à violência armada organizada, que ocorre a uma escala cada vez mais regional, mas que se manifesta a nível global. São as novas guerras, que colocam em causa a Paz mundial

O presidente dos EUA, Barack Obama e o presidente de Cuba, Raúl Castro, os grandes protagonistas do reatamento de relações, estão de parabéns, assim como o Papa Francisco que mediou, com êxito, as conversações secretas, entre dois dirigentes políticos, que fizeram história. Foi uma prenda de Natal, para a humanidade, o restabelecimento das relações entre os EUA e Cuba.

Este ato de coragem, em pleno século XXI, que sirva de exemplo a outros dirigentes mundiais, que usam a guerra para engendrar novos imperialismos expansionistas, à custa de crimes horrendos contra a Humanidade. Um bem-haja para quem procura novos caminhos para a Paz e para um melhor respeito pelos Direitos Humanos Universais.

Aproveito para desejar a todos, um Feliz Natal e um Fabuloso Ano de 2015!

José Moreira da Silva

moreira.da.silva@sapo.pt

www.moreiradasilva.pt