O Trofense Júlio Torcato levou um manifesto para a passerelle em formato de sátira político-social onde uma personagem (o trofense Francisco Sousa Barros) discursa sobre a manipulação e a falta de análise que fazemos àquilo que ouvimos, num discurso escrito pelo também trofense João Mendes.

Esta é uma chamada de atenção onde o papel principal é o discurso e a roupa por si só assume um conceito mais profundo de inclusão nesta mise-en-scène, reforçando um conceito mais global acerca da própria sociedade.

Veja o vídeo.