quant
Fique ligado

Trofa

Movimento na Trofa quer fim da União de Freguesias de Bougado nesta legislatura

Publicado

em

O Movimento por Santiago de Bougado quer o fim da União das Freguesias de Bougado, na Trofa, durante a atual legislatura, para recuperar a capacidade de atrair apoios comunitários necessários ao desenvolvimento agrícola, reivindica o manifesto hoje apresentado.

O movimento nasceu no final de 2018 e, disse à agência Lusa um dos promotores Manuel Rodrigues, pretende aproveitar a “janela de oportunidade” nascida a “partir do momento em que o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, se comprometeu com o programa eleitoral do PS a apresentar uma proposta para desagregar as freguesias e reavaliar este dossiê”.

Quando em 2013 a reforma administrativa nacional criou a União das Freguesias de Bougado (São Martinho e Santiago), no distrito do Porto, a segunda, de cariz rural, saiu “prejudicada”, explicou o porta-voz do movimento.

“A perda do perfil rural, após a agregação com São Martinho de Bougado, que detém um perfil urbano, levou a que deixasse de poder candidatar-se a fundos comunitários, deixando de poder beneficiar de um conjunto de oportunidades, nomeadamente de desenvolvimento agrícola”, relatou Manuel Rodrigues.

Enfatizando que “apesar de [Santiago de Bougado] ter uma parte industrial significativa”, e uma grande parte do seu território estar “vocacionada para a agricultura”, o membro do movimento vincou os “prejuízos somados”, designadamente a “reconversão agrícola, numa altura em que agricultura enfrenta desafios muito grandes, nomeadamente no setor do leite”.

“Quando se deu a agregação, e que foi recusada quer pela população quer pelos órgãos autárquicos [da Trofa], ela trouxe uma série de constrangimentos, acelerando um processo de perda por não poder gerir os seus próprios destinos”, recordou o porta-voz, para quem os “números dizem que caso se tivesse mantido uma freguesia autónoma, Bougado teria mais financiamento da administração municipal e central”.

Sublinhando que o movimento “não é contra São Martinho” entende, todavia, que “Bougado precisa de uma outra ambição, de autarcas com capacidade para liderar a comunidade que está em perda demográfica e económica, apesar da riqueza que produz, e que reivindique um Plano Diretor Municipal que responda a esta necessidade de qualidade de vida, invertendo o declínio”.

Segundo Manuel Rodrigues, tem havido reuniões com o presidente da junta de freguesia, da assembleia de freguesia, presidente da câmara e também da Assembleia Municipal e com as forças políticas e “há unanimidade em torno de que Santiago e São Martinho só têm a ganhar com a desagregação”.

Publicidade

“O passo seguinte é ir junto do poder central e das forças políticas fazer ver o nosso propósito. Não devemos esperar que as coisas aconteçam. Devemos também ir no sentido de que as coisas aconteçam, de modo a que o Parlamento, Governo e partidos políticos entendam que esta promessa, que está consagrada no programa eleitoral do Partido Socialista, aconteça ainda neste mandato”, revelou.

Irá também, segundo o promotor, “ser solicitada audiência ao Presidente da República” e iniciados os contactos com a “população local para mostrar o que foi feito e que está pensado fazer-se, para que haja uma mobilização”.

“Abertos a um referendo” sobre “a restauração da independência político-administrativa” da freguesia, o movimento em prol da maior freguesia do concelho da Trofa, em termos de área, reitera “não ter motivações políticas”.

O movimento é composto por ex-presidentes de junta de freguesia, ex-vereadores da Câmara da Trofa, um ex-vice-presidente da autarquia, membros da Assembleia de freguesia e outros ex-autarcas, dos mais diferentes quadrantes políticos.

Lusa

Continuar a ler...
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

Trofa

Acidente em Covelas na A3 (c/vídeo)

Publicado

em

Por

Uma colisão na Autoestrada 3 (A3), no sentido Valença-Porto, provocou um ferido. 

A colisão, que envolveu uma viatura ligeira e uma viatura pesada, deu-se ao km 18.5, em Covelas, cerca das 17h35m, causando apenas ferimentos leves no condutor da viatura ligeira, um homem de 52 anos, que não necessitou de tratamento hospitalar.

No socorro estiveram os Bombeiros Voluntários de Santo Tirso, com sete operacionais e duas viaturas, apoiados pela a SIV da Unidade de Santo Tirso do Centro Hospitalar do Médio Ave, a Brigada de Trânsito da Maia da GNR e a assistência da Brisa.

Continuar a ler...

Trofa

Cansado do atum e da cavala? A Mercadona apresenta-lhe as conservas de frango, pescada e salmão

Atum e cavala são aqueles ingredientes mais conhecidos, entre as conservas, mas no que toca à secção, a Mercadona quis inovar e acrescentou às prateleiras a gama de conservas ao natural de frango, pescada e salmão da marca própria Hacendado.

Publicado

em

Por

Atum e cavala são aqueles ingredientes mais conhecidos, entre as conservas, mas no que toca à secção, a Mercadona quis inovar e acrescentou às prateleiras a gama de conservas ao natural de frango, pescada e salmão da marca própria Hacendado.

“Sem glúten e ideais para acompanhar arroz, massa, saladas ou para comer diretamente da lata, cada unidade contém exclusivamente peito de frango, lombo de pescada e salmão com a particularidade de serem cozidos diretamente na lata e conservados apenas em água e sal, o que permite manter o sabor e todas as propriedades nutricionais”, explicou a retalhista.

Estes produtos versáteis e práticos destinam-se a todos os clientes, mas ganharam um lugar especial no coração dos desportistas e dos que gostam de manter uma alimentação cuidada, “por ser uma opção natural, com baixo teor de gordura e rica em proteínas, permitindo a confeção de receitas saudáveis e muito fáceis de preparar“.

Divulgação

Continuar a ler...

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também