quant
Fique ligado

Trofa

METALOGALVA COMPRA FRANCESA PETITJEAN SAS

Publicado

em

Metalogalva, dedicada à engenharia e proteção do açoadquiriu a PETITJEAN SAS, uma empresa sediada em França, que atua nas áreas de iluminação pública, estruturas tubulares para transporte, distribuição de energia e telecomunicações. Conhecida pelo nome do seu fundador, a Petitjean atua, essencialmente, no mercado francês e em países francófonos, tendo faturado 49,1 milhões de euros, em 2019.

Sérgio Silva, CEO do VigentGroup, demonstra-se “muito satisfeito com esta aquisição, que permitirá incrementar a quota de mercado da Metalogalva em França para um valor consolidado de 43 milhões de euros. É uma aposta estratégica muito importante, que nos permitirá melhorar toda a supply chain e desenvolver importantes sinergias ao nível da investigação & desenvolvimento”.

PETITJEAN SAS está sediada em Troyes, numa área industrial de 30 hectares, onde desenvolve, concretiza e entrega todas as suas soluções. A PETITJEAN SAS consegue garantir a coordenação, receção e qualidade dos seus produtos nos diversos mercados em que opera. Reconhecida mundialmente pela sua experiência no setor, soma 60 anos de know-how.

A organização, fundada em 1959 por Daniel Petitjean, é reconhecida pelos altos padrões de qualidade das suas soluções inovadoras, que lhe permitiram consolidar-se num mercado altamente competitivo. A PETITJEAN SAS, que conta com cerca de 350 trabalhadoresirá manter a sua gestão atual.

Já a Metalogalva pauta a sua atuação internacional pela elevada competitividade, garantindo elevados padrões de qualidade, sem descurar a satisfação dos seus clientes. A estratégia passará por manter as marcas, devido ao reconhecimento de ambas na Europa, procurando a cooperação entre os diferentes departamentos, numa lógica de complementaridade.

A companhia pertencente ao VigentGroup, com presença em 14 países, evidencia uma cultura assente na investigação, desenvolvimento e inovação dos seus produtos. Com esta compra, a Metalogalva, que tem integrado vários consórcios internacionais para o desenvolvimento das soluções mais vanguardistas nos mais diversos setores, como o da energia, iluminação ou transportes, prevê faturar, em 2020, 150 milhões de euros consolidados, reforçando, desta forma, a sua grande implantação internacional.

Continuar a ler...
Publicidade

Trofa

Empresa sueca compra grupo Frezite

Publicado

em

Por

“Atualmente enfrentamos tempos que trarão novos níveis de competitividade a fatores como a escala e a flexibilidade do negócio. Novos materiais, a digitalização, novas tecnologias de fabrico e a globalização fizeram-nos pensar em avançar com um parceiro como a Sandvik, uma decisão que será benéfica para todos nós”. Foi desta forma que José Manuel Fernandes, fundador da Frezite, justificou ao ECO a venda do grupo, a 100%, aos suecos da Sandvik.

Segundo avança o comunicado da empresa sueca, a Frezite, com cerca de 450 trabalhadores, passará a ser uma unidade de negócios da divisão de soluções para máquinas industriais da Sandvik, nomeadamente no fabrico de automóveis elétricos, no fornecimento de peças para a indústria aeroespacial e ainda na transformação da madeira.

Sem avançar com valor da compra, que deverá estar concluída no outono deste ano, a Sandvik considera que a aquisição do grupo trofense “é mais um passo importante na mudança da estratégia de crescimento”.

Continuar a ler...

Trofa

Homem em prisão preventiva após agressões à mãe

A GNR da Trofa deteve um homem de 48 anos por violência doméstica, no concelho da Trofa, a 22 de junho.

Publicado

em

Por

A GNR da Trofa deteve um homem de 48 anos por violência doméstica, no concelho da Trofa, a 22 de junho.

Em comunicado, a GNR dá conta de que “no âmbito de uma denúncia de violência doméstica, a informar que a vítima, uma mulher de 75 anos, estava a ser alvo de violência, os militares da Guarda deslocaram-se ao local, onde o suspeito assumiu ter ameaçado de morte e agredido a sua mãe”.

Presente a primeiro interrogatório, no dia 23 de junho, no Tribunal Judicial do  Porto, o suspeito viu ser-lhe aplicada a medida de coação de prisão preventiva.

A Guarda alerta para o facto de a violência doméstica ser “crime público” e que “denunciar é uma responsabilidade coletiva”. “Se precisar de ajuda ou tiver conhecimento de alguma situação de violência doméstica participe: no Portal Queixa Eletrónica, em queixaselectronicas.mai.gov.pt; via telefónica, através do número de telefone 112; no Posto da GNR mais próximo à sua área de residência, na aplicação App MAI112 disponível e destinada exclusivamente aos cidadãos surdos, em http://www.112.pt/Paginas/Home.aspx ou na aplicação SMS Segurança, direcionada a pessoas surdas em www.gnr.pt/MVC_GNR/Home/SmsSeguranca“.

Continuar a ler...
EuroRegião Talks

Inscrições EuroRegião Talks

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também