O silvar dos comboios fez-se ouvir na Trofa, em 1875, e conforme tem vindo a ser explanado ao longo de várias crónicas, aquele momento marcou o início do progresso industrial e o respetivo desenvolvimento económico desta nossa cidade e futuro concelho.

A zona próxima à antiga estação ia-se desenvolvendo, a paisagem urbana ia mudando num curto espaço de tempo e nesse mesmo espaço temporal havia cada vez menos espaço para a ruralidade. Rapidamente, os terrenos agrícolas iriam sendo transformados em unidades industriais com algum improviso em que a parte debaixo de uma casa serviria, perfeitamente, para a instalação de equipamentos industriais. Não ignorar também que surgiam cada vez mais as edificações destinadas ao uso habitacional para albergar aqueles que escolhiam viver na Trofa para fugir a uma vida difícil de trabalho no campo.

Esta crónica só pode ser lida integralmente na edição impressa do jornal ou através da edição disponível para assinaturas online. Mais informações aqui