Bombeiros Voluntários da Trofa e Protecção Civil não tiveram mãos a medir nos últimos dias para responder a chamadas que davam conta da queda iminente de árvores, derrocadas e inundações.

A água chegou a uma altura de 50 centímetros numa garagem da Rua da Liberdade, em S. Romão do Coronado, esta terça-feira.

José Costa, morador no número 44 daquela rua garante que a garagem começou a encher de água já “no domingo de madrugada”, quando “as bombas de escoar as águas pluviais avariaram”. A primeira reacção foi “retirar os carros das garagens”.

Ao todo são 12 garagens, mas apenas quatro estão ocupadas neste momento, uma vez que a construção tem “cerca quatro anos e meio”. De acordo com o romanense, apesar de se terem salvaguardado as viaturas, outros objectos de valor ficaram debaixo de água. “Temos arrumações nas garagens e há pessoas que têm frigoríficos, roupas, entre outras coisas. Uma senhora até já se queixou que tem uma arca frigorífica com carne dentro, a arca avariou, por isso a carne também se estragou”, explicou.

Ainda não se conseguem contabilizar os prejuízos, mas José Costa garante “falar com o dono do prédio”. “Vamos conversar e ver o que podemos fazer”, acrescentou.

No local estivam dois elementos da Equipa de Intervenção Permanente dos Bombeiros Voluntários da Trofa para retirar a água da garagem com recurso a um motor.

A corporação foi ainda solicitada para auxiliar em várias inundações e cortes de árvores. No domingo, o alerta chegou ao quartel às 19.53 horas para proceder ao corte de uma árvore na Rua Mário Manuel Marques da Silva, em S. Romão do Coronado. No local estiveram quatro elementos dos bombeiros apoiados por uma viatura.

A Autoridade Nacional de Protecção Civil chegou mesmo a emitir um comunicado anunciando períodos de chuva e vento fortes na terça e quarta-feira.

 

Muro desabou em Alvarelhos

A chuva intensa que caiu durante os últimos dias provocou a derrocada de um muro, no domingo, na Rua Santa Maria, em Alvarelhos.

Esta derrocada não causou quaisquer feridos ou danos materiais, no entanto as pedras e terra que obstruíam a via obrigaram à intervenção da Protecção Civil que procedeu à limpeza da via com uma retroescavadora.

Entretanto avaliado o estado do muro, fonte da Protecção Civil adiantou que “não há perigo de derrocada” e o proprietário do terreno irá proceder entretanto à sua reconstrução.

A mesma situação registou-se na Rua dos Cortiços, em S. Romão do Coronado. A Protecção Civil também esteve no local e procedeu à limpeza da via que se encontrava obstruída.