“Servir com alegria é aquilo que nos motiva”

Joaquim Oliveira é o novo rosto do Lions Clube da Trofa, que tomou posse no passado sábado, num jantar na Quinta Nossa Senhora da Alegria. O clube trofense comemorou também o trigésimo segundo aniversário.

Restabelecer a luz na casa de uma senhora que acaba de dar à luz para poder aquecer o leite do seu bebé ou simplesmente responder aos apelos de quem pede comida ou medicamentos são algumas das situações vividas frequentemente por aqueles que seguem o Código de Ética do Lions Clube da Trofa. No passado sábado, os mandamentos do código lionístico voltaram a ser proferidos em voz alta para dar a conhecer aquilo que é o trabalho desenvolvido em prol dos mais desfavorecidos da sociedade. Estar sempre pronto a ajudar o próximo, a consolar o aflito e a fortalecer o fraco são apenas alguns dos mandamentos que o Lions Clube da Trofa irá continuar a seguir, agora com um novo presidente a liderar o clube trofense. Joaquim Oliveira é o novo rosto do Lions da Trofa, que tomou posse no passado sábado, num jantar na Quinta Nossa Senhora da Alegria, que comemorou também o trigésimo segundo aniversário do clube.

“Servir com alegria é aquilo que nos motiva”, garante Joaquim Oliveira que, em entrevista ao NT/TrofaTv, reconheceu a missão que vai assumir, particularmente importante no actual momento de crise em que “as desigualdades se vão acentuar”.

“O clube nesta conjuntura vai ter um papel muito importante”, afirmou Joaquim Oliveira, sublinhando que “o anseio é acima de tudo fazer a continuação do trabalho que tem vindo a ser desenvolvido até agora”. “Poderá haver algumas inovações, mas essencialmente o nosso trabalho e o nosso empenho é servir todas as causas sociais e com a continuação do trabalho que vem sendo desenvolvido em especial a causa do sangue e a causa da medula óssea”, salientou o novo presidente do Lions Clube da Trofa.

É esta a missão que segue juntamente com o testemunho que Henrique Carneiro entregou ao novo presidente. Em declarações ao NT/TrofaTv, o presidente cessante considera que o trabalho está entregue em boas mãos e garante que para trás deixa um mandato positivo com “a consciência tranquila” de que foi feito tudo o que estava ao seu alcance. “Tive neste mandato uma data muito marcante, que foi o caso de uma senhora que se arrastava pelo chão sem poder andar, não tinha meios de comoção, porque não tinha força nas pernas e nós oferecemos-lhe uma cadeira de rodas”, contou, realçando que a alegria desta senhora e de todos aqueles que são ajudados pelo clube é “compensatória”. Apesar do muito trabalho já realizado em prol dos desfavorecidos, Henrique Carneiro lembrou que os problemas e as necessidades são uma realidade cada vez maior na sociedade, e da qual a Trofa também não escapa. “Quem entra tem mais responsabilidades, porque as solicitações são cada vez mais”, referiu.

 

Lions é “referência nacional” na colheita de sangue

 

Bernardino Vasconcelos, presidente da autarquia e membro do Lions desde a sua fundação, também não deixou de presenciar a passagem de testemunho e de comemorar mais um aniversário do clube. “O Lions tem uma série de actividades junto das pessoas, de realçar a situação da colheita de sangue, é uma referência nacional nessa matéria, não só de sangue como também de medula óssea”, sublinhou o edil trofense.

Enaltecendo o “bom trabalho” e a “grande disponibilidade” prestada pelo presidente cessante Henrique Carneiro, Bernardino Vasconcelos reconheceu o trabalho de Joaquim Oliveira que, segundo o edil, “terá a capacidade de encontrar novos projectos no âmbito daquilo que é a actividade do clube de serviço, dar melhores condições às pessoas ou acorrer melhor aos problemas das pessoas”, rematou.

Durante a festa José Carneiro, um dos membros do clube trofense, foi homenageado por todo o trabalho desenvolvido na organização das colheitas de sangue e medula óssea, tendo recebido uma lembrança pelas mãos da governadora do Lions.