Jorge Palma subiu ao palco da sala Suggia da Casa da Música, no passado dia 1 de dezembro, para comemorar os 25 anos sobre o lançamento do seu álbum “Só”.

Tal como o nome do seu trabalho, entrou e permaneceu em palco só, ao piano. Só mas não só… com uma sala completamente cheia. Num verdadeiro reencontro com a sua essência, o músico lisboeta revisitou, durante mais de duas horas, um dos seus álbuns mais icónicos.

Do alinhamento fizeram parte memoráveis canções como “Frágil”, “Bairro do Amor”, “Terra dos Sonhos”, “Deixa-me rir”, “Só” e “Jeremias, o fora da lei”, músicas que todos conheciam de cor e salteado. Tempo houve ainda, para Jorge Palma surpreender o público, com a interpretação de uma sonata de Beethoven.

Um concerto simples, especial e intimista, tal como os temas que fazem parte deste disco, cheio de histórias de amor, desamor e solidão.