afonsopaixao 

Desinvestimento?

Este ano não temos iluminações de Natal no sentido em que é entendido pela generalidade das pessoas.

Em substituição, temos um conjunto de árvores de Natal espalhadas por algumas ruas da cidade.

Há quem diga que é bonito e eu concordo que fica bonito. Há quem afirme que dá uma imagem de pobreza e eu também concordo que transmite pobreza.

Contudo, penso que, apesar de bonito, há uma imagem que se retém de parente pobre da região.

Quem viaja pela região, depois de passar por Santo Tirso, Vila Nova de Famalicão ou até pela vizinha vila de Ribeirão, ao chegar à Trofa não pode deixar de reparar num cenário de pobreza. Há como que um choque ao entrar na Trofa.

Há pessoas que vão às cidades vizinhas mostrar as iluminações aos seus filhos e, depois de lá estarem, fazem algumas compras que poderiam ter sido feitas na Trofa.

Não conheço a situação económica da entidade onde os comerciantes estão associados, nem sequer sei se é verdade que os subsídios autárquicos estão com atrasos.

Sei que, nesta época do ano, as iluminações transmitem um clima propício à presença das pessoas pelas ruas onde está instalada a maioria do nosso comércio e que pode proporcionar alguns negócios. Alguns dos negócios podem até concretizar-se em momentos posteriores.

Daí que receie que a falta de iluminações de Natal possa significar, a prazo, um desinvestimento e que os nossos comerciantes sejam as vítimas da possível falta de negócios.

Numa época em que os grandes grupos económicos estão a dominar o comércio, todo o apoio prestado aos pequenos comerciantes é necessário e útil à cidade. Uma cidade sem comércio é uma cidade sem vida e, por isso, é do interesse de todos que os estabelecimentos comerciais resistam às crises porque se traduz, também, em benefício para os consumidores.

Espero que a diferença não se traduza num maior empobrecimento do nosso comércio e que os consumidores gostem dos actuais enfeites e que entendam que é apenas….diferente.

De contrário, ninguém ficará a ganhar.

PS: Não posso deixar passar o 7.º aniversário d´O Notícias da Trofa, ocorrido este mês de Dezembro, sem me congratular. Do monolitismo de informação, passámos a ter dois jornais de referência, com os diferentes pontos de vista, visível a cada edição. A Trofa ficou enriquecida e os cidadãos passaram a ter acesso a pontos de vista diferentes, o que é salutar. Parabéns aos seus proprietários, Direcção, Redacção e Colaboradores.

 

Aproveito para desejar a todos um Bom Natal e um Novo Ano muito feliz.

 

Afonso Paixão