Um homem de 69 anos foi detido na quinta-feira pela Polícia Judiciária (PJ), na Trofa, suspeito de emprestar dinheiro com taxas de juro superiores a 300%, revelou esta sexta-feira em comunicado aquela polícia de investigação.

O detido é suspeito da prática de “crimes de usura, extorsão, falsificação de documentos, acesso ilegítimo e branqueamento de capitais” e a investigação levada a cabo “teve origem em informação prestada pelo Banco de Portugal, sobre atividade não autorizada de concessão de crédito”, acrescenta o comunicado.

Segundo a PJ, a atividade ilícita “era desenvolvida com a aplicação de juros que, em alguns casos, atingiriam valores superiores a 300%”, suspeitando aquela polícia de investigação que o detido “se terá apropriado de importâncias consideravelmente elevadas, superiores a 500 mil euros”.

No decurso da operação policial, “que decorreu na zona Norte e na região de Lisboa, com a colaboração da Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ, foram apreendidos, para além de documentação diversa e acervo informático relativos à prática dos factos, mais de 80.000 euros em numerário”, acrescenta o comunicado.

A investigação decorreu no âmbito de um inquérito promovido pelo Departamento de Investigação e Ação Penal do Porto, lê-se ainda na nota de imprensa.

O detido vai ser presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas, assinala a PJ.