A tradição foi importada dos Estados Unidos da América e está a enraizar-se em Portugal a cada ano que passa. O Halloween é uma festa que, atualmente, atrai miúdos e graúdos, que na “noite das Bruxas”, a 31 de outubro, dão asas à imaginação para se mascararem e fazerem parte de um cenário digno de um filme de terror. Aproveitando a moda, o DJ Paulo Reis, que queria ajudar a Associação Um Animal Um Amigo (AUAUA), organizou uma festa de Halloween com cariz solidário, na noite de 29 de outubro. Quem se quisesse divertir numa noite recheada de música no salão polivalente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Trofa apenas tinha de deixar um pequeno donativo à entrada. Paulo Reis convidou DJ e rappers, que asseguraram uma noite que foi “um sucesso”. Em declarações ao NT, o jovem DJ da Trofa, afirmou que “passaram pela festa cerca de 400 pessoas”, o que “correspondeu às expectativas”. “O grande momento da noite foi a atuação de M’Cirilo e Buli 2b (Barrako 27) e T-Jay Destruidor (BB do Fumo), que atuaram no lugar de Mantorras que cancelou a sua atuação. A adesão do público foi ótima e o cartaz agradou imenso ao público-alvo”, afiançou.

Ajudar os animais abandonados está cada vez mais difícil

Também satisfeita com o envolvimento dos jovens estava Sílvia Coutinho, responsável pela AUAUA. “Sinto-me feliz por ver miúdos a ajudar os animais”, sublinhou.
No entanto, as dificuldades continuam e garantir a saúde e o conforto de todos os animais abandonados é quase missão hercúlea para a associação. “Estamos a passar por uma fase muito complicada, devido à falta de donativos. Todos os dias nos aparecem animais para tratar, as contas nas clínicas disparam todos os meses, além dos casos em que não conseguimos acudir, devido à falta de espaço físico”, referiu.
A associação acolhe, neste momento, 28 gatos, dez dos quais bebés, e dez cães. No canil, o cenário é desolador, com o acolhimento de 75 cães. E não se avista solução, porque “o abandono é cada vez mais um recurso das pessoas” e a “adoção acontece raramente e só para animais bebés”, atestou.

Se quiser ajudar a AUAUA, pode fazer donativos na Associação, que está sediada na Rua Camilo Castelo Branco n.º 336, onde há uma lojinha cujas vendas revertem para a atividade. Pode ainda fazer transferência bancária através do IBAN: PT50 0018 00034034 0150 02070. Para mais informações, pode contactar 911 010 447.