Gestao Comercial aeba.JPG

 

 

 

 

 

 

 

Já começou a formação em sala do curso de Gestão Comercial, Marketing e Internacionalização.

Integrado no programa INOV-JOVEM, 14 estagiários e 14 empresários assinaram, no passado dia 19 de Abril, os contratos que possibilita a realização de estágios em contexto empresarial para jovens licenciados ou bacharéis, com idade até aos 35 anos.

Este projecto promovido pela AEBA – Associação Empresarial do Baixo Ave, no âmbito do Plano Tecnológico, visa responder eficazmente às dificuldades de integração no mercado de trabalho, evidenciadas pelos jovens licenciados ou bacharéis, promovendo a sua inserção em áreas críticas para a inovação e o desenvolvimento empresarial das pequenas e médias empresas.

Durante o período de um ano, cada jovem seleccionado beneficia de uma bolsa mensal no valor de dois salários mínimos nacionais, num total de 771,80 euros, sendo que a empresa que os integrar apenas terá o custo de 25 por cento deste montante, ou seja, 192,95 euros, durante os dez em que ingressam no mercado de trabalho. Ao longo de todo este tempo, o estagiário é permanentemente acompanhado por um tutor da AEBA, que o apoia nas tarefas a desenvolver.

AEBA avança com Formação PME

Na sessão de apresentação do programa, que decorreu no Cine Nova Trofa, na semana passada, participaram muitos empresários, entre os quais se destaca Hugo Pires da empresa Superfície.

“Uma oportunidade a não perder”. Foi desta forma que os empresários que em 2004/2005 participaram no Programa Formação PME, caracterizaram este apoio que tem ajudado muitas empresas da Trofa e de toda a área de influencia da AEBA- Associação Empresarial do Baixo Ave a melhorar a sua competitividade.

Na sessão de apresentação do programa, que decorreu no Cine Nova Trofa, na semana passada, participaram muitos empresários, entre os quais se destaca Hugo Pires da empresa Superfície, que se dedica a trabalhos na área da Geografia, que salientou “a importância que o Programa de apoio às PME’S teve no aperfeiçoamento da nossa forma de trabalhar e de gerir a nossa empresa”, acrescentando que “as empresas só têm a ganhar ao aderir a este programa de apoio”.

Já Manuel Pontes, presidente da Direcção da AEBA incitou os empresários presentes a dizer sim a este incentivo e a aproveitá-lo pois “todos os anos dizem que vão acabar com ele, por isso acho que sendo uma mais valia para as empresas todos devem aproveitar esta oportunidade pois não sabemos quando vão acabar estes fundos estruturais”, frisou.

O Programa Formação PME é um incentivo ao desenvolvimento das micro e
pequenas empresas, com dimensão até 50 colaboradores. É financiado pelo
Programa Operacional Emprego, Formação e Desenvolvimento Social e
co-gerido pela Associação Empresarial de Portugal. A AEBA actua como entidade promotora e dinamizadora na região, com assinalável sucesso desde 2002.

Todas as micro e pequenas empresas da região, com dimensão até 50 colaboradores, podem usufruir gratuitamente do Programa “Formação PME”, desde que preencham os pré-requisitos estipulados, como não terem dívidas à Segurança Social e às Finanças.

O Programa passa por uma fase de diagnóstico, definindo posteriormente projectos ajustados às necessidades detectadas em cada uma das empresas, através de acções quer de consultoria formativa, quer de formação com os empresários e os colaboradores.

O reforço da competitividade das PME’s assenta em parte no desenvolvimento de competências variadas e na optimização dos recursos disponíveis e, para atingir este objectivo, a AEBA conta com uma equipa multidisciplinar que coopera na execução do Programa.