quant
Fique ligado

Noticias

Freguesias “cansadas de serem parente pobre” no acesso a fundos europeus

Publicado

em

Vários presidentes de juntas de freguesia reclamaram hoje, em Braga, acesso aos fundos comunitários, dizendo-se “discriminados e cansados de serem o parente pobre” deste processo.

No segundo dia do XVIII Congresso da Associação Nacional de Freguesias (Anafre), que arrancou na sexta-feira e termina no domingo, em Braga, houve um denominador comum a quase todas as intervenções: a participação das juntas de freguesia no acesso aos fundos comunitários. 

Esse é o “grande e o próximo desafio” das freguesias, sublinharam diferentes autarcas. 

“As juntas de freguesia continuam a ser discriminadas no acesso a fundos comunitários e quem melhor do que nós para implementar verdadeiras reformas”, questionou a presidente da Junta de Freguesia de Lousã e Vilarinha, do distrito de Coimbra, Helena Correia, eleita pelo PS. 

Na mesma linha de pensamento, o presidente da Assembleia de Freguesia da Junta de Palmeira, do distrito de Braga, João Ferreira, disse que estes órgãos não podem continuar a ser “o parente pobre da democracia” em termos de fundos europeus. 

“Sempre que queremos fazer alguma coisa em termos de freguesias não temos fundos próprios, estamos condicionados no investimento, por isso, temos de reclamar mais”, afirmou, acrescentando que não podem “continuar a estar de chapéu na mão a pedir aos municípios para intervirem nas freguesias”. 

Também por considerar que o acesso a fundos comunitários “não pode estar apenas” disponível para as câmaras municipais, a presidente da Junta de Freguesia de Germil, no distrito de Viseu, Lúcia Lopes, defendeu que o acesso por parte destes órgãos autárquicos deve ser “uma prioridade para os próximos quatro anos”. 

Publicidade

“Requalificar e inovar a nível profundo não pode estar apenas ao acesso das câmaras. As freguesias necessitam desta capacidade e poderão fazer mais com menos recursos”, destacou.

Contudo, o presidente da União de Freguesias de Mação, Penhascoso e Aboboreira, no distrito de Santarém, José Fernando Martins, sublinhou que não basta pedir acesso aos fundos, mas é também necessário depois concretizar os projetos quando eles estiverem disponíveis.

Na abertura do XVIII Congresso da Anafre, o Presidente da República afirmou ser “muito importante” que fique “atempadamente” definida a participação e o acesso das freguesias aos fundos europeus por tratar-se de uma “corrida contra o tempo”.

“É essencial que fique definido o regimento da vossa participação e acesso aos fundos europeus e aos fundos do Plano de Recuperação e Resiliência [PRR]”, disse Marcelo Rebelo de Sousa.

A Anafre iniciou na sexta-feira, em Braga, o seu XVIII Congresso, na sequência das eleições autárquicas, onde cerca de mil autarcas discutem temas como as novas competências, a reorganização administrativa e o acesso a fundos comunitários.

O congresso, sob o lema “Freguesias 20/30 Valorizar Portugal”, deverá reeleger como presidente da Anafre o socialista Jorge Veloso, que encabeça a lista de consenso que irá a aprovação dos congressistas.

Publicidade
Continuar a ler...
Publicidade

Edição 766

Crédito Agrícola premeia associação que apoia crianças e jovens deficientes de Vizela

Publicado

em

Por

O Crédito Agrícola premiou o projeto da AIREV – Associação para a Integração e Reabilitação Social de Crianças e Jovens Deficientes de Vizela, no concurso “DIA CA Sempre Sustentável”.
Destinada a apoiar entidades da economia social, clientes do grupo financeiro, esta iniciativa tem como objetivo “implementar projetos de impacto positivo no ambiente, nomeadamente nas áreas da descarbonização, economia circular ou serviços dos ecossistemas”
A AIREV foi a associação a merecer o prémio da região Norte, no valor de dez mil euros, que servirão para adquirir um veículo elétrico.
“O carro eléctrico será uma mais-valia para a AIREV pois permitirá dar resposta às várias solicitações sociais ativas que exigem a deslocação de técnicos e utentes, mas com custos mais reduzidos – o que representará uma poupança a longo prazo, fator de extrema importância para uma instituição social de dimensão concelhia. Além disso, a utilização de um carro eléctrico beneficiará o ambiente, pois será reduzida a emissão directa de gases poluentes para a atmosfera”, explicou o Grupo Crédito Agrícola, em nota informativa.
A entrega simbólica do prémio aconteceu a 20 de maio, num momento em que esteve presente o administrador do Crédito Agrícola Mútuo do Médio Ave, António Abreu.
No concurso, foram ainda contemplados com um prémio monetário a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Cabanas de Viriato (região Centro), o Grupo de Socorro Animal de Portugal (região Sul) e Querer é Saber – Associação – Açores (Ilhas).
Através do concurso “DIA CA Sempre Sustentável”, o Crédito Agrícola pretende cimentar o posicionamento como “banco de referência na temática da sustentabilidade, assumindo o compromisso de contribuir para a preservação dos ecossistemas, a redução na produção de resíduos, a redução dos impactos das alterações climáticas, o combate às desigualdades sociais e de ser uma voz ativa na promoção de práticas de sustentabilidade”.

Continuar a ler...

Trofa

Encontrada sem vida mulher desaparecida em Santiago de Bougado

A mulher desaparecida desde a manhã desta sexta-feira foi encontrada sem vida, na Rua Nicolau Nasoni, em Santiago de Bougado.

Publicado

em

Por

A mulher desaparecida desde a manhã desta sexta-feira foi encontrada sem vida, na Rua Nicolau Nasoni, em Santiago de Bougado.

Carlinda Campos terá sofrido uma paragem cardiorrespiratória enquanto caminhava naquela zona, que dá acesso ao rio.

No local estão os Bombeiros Voluntários da Trofa e a Guarda Nacional Republicana.

Continuar a ler...

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também