O primeiro dia do Festival para gente sentada 2012 começou de uma forma algo fria. Numa actuação que foi tudo menos interessante, os Tirsenses Aquaparque trouxeram ao palco do António Lamoso uma espécie de hard-core dançante algumas vezes sem nexo, que não foi nem convincente nem criou a habitual empatia que junta o público com as bandas que passam neste festival.

 A segunda banda da noite foi a que deu a verdadeira arrancada do primeiro dia do Festival. Com  “A Jigsaw” , a banda de Coimbra que aproveitou a ocasião para apresentar um magnífico novo álbum, “drunken sailors & happy pirates”. Estes senhores da folk são encantadores na forma como escrevem e interpretam os seus temas, verdadeiras histórias contadas ao sabor de uma envolvência musical que se pode apelidar de perfeita.

Aqueceram e poder-se-ia dizer que incendiaram o público em canções como “Lovely Vessel”, do último álbum e originalmente gravada com Tracy Vandal (dos Tiguana Bibles), e também com o momento da noite “Red Poney”, do álbum de 2009 “Like the Wolf”.Estes senhores dos múltiplos instrumentos são magníficos contadores de histórias e criaram um ambiente algo romântico com o público e fizeram a noite ser mágica.

  A terminar a primeira noite deste festival, os norte-americanos LOW desfiaram um punhado de verdadeiras pérolas rock mais suave e melancólico. A vozes harmónicas de  Alan Sparhawk ( guitarra e voz) e  Mimi Parker ( Bateria e voz) dão aos temas desta banda do Minnesota um colorido sedutor , em construções minimalistas e calmas.

Deram um belo concerto, cheio de força e de carisma, e fizeram o público que encheu o António Lamoso pedir por mais, ao que a banda acedeu com um último tema a fechar uma noite que já ia longa, que começou fria mas que aqueceu até quase pegar fogo.

Texto: Ângelo Ferreira          

Fotos: Miguel Pereira

Fotogaleria (clica nas imagens para aumentar)