A Feira de Artesanato e Gastronomia de Vila Nova de Famalicão abriu portas na sexta-feira, dia 31 de agosto. No dia da inauguração, o presidente famalicense mostrouse satisfeito com “a qualidade do certame”.

A Feira de Artesanato e Gastronomia de Vila Nova de Famalicão já abriu portas e são esperados até ao dia 9 de setembro, domingo, milhares de visitantes. O evento conta com a participação de mais de uma centena de artesãos oriundos de todo o País e cerca de uma dezena de restaurantes e tascas representativos dos melhores sabores nacionais. “É o melhor de Portugal em Famalicão”, afirmou Armindo Costa, presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão. 

Na inauguração da Feira, Armindo Costa visitou todos os expositores, mostrando-se muito satisfeito com a qualidade e diversidade dos produtos. Para o autarca o melhor da Feira de Artesanato e Gastronomia “é a presença das pessoas”. “Esta não é uma feira de velharias”, destacou realçando que o facto de existirem “espaços ocupados por jovens artesãos que incutem modernidade e criatividade nas suas peças” é uma mais valia para a Feira.

“O artesanato é uma janela de oportunidade para as gerações mais novas acederem ao mercado de trabalho. Pode não ser como profissão, mas esta arte pode ajudar a combater as despesas diárias, até porque antigamente era um passatempo, mas agora já se consegue garantir rendimentos interessantes”, asseverou. Acompanhado pelo vice-presidente da autarquia e vereador da Cultura, Paulo Cunha, o edil famalicense mostrou-se muito satisfeito com as condições do recinto e com os produtos expostos. “Vai ser uma Feira cinco estrelas. É uma viagem pelas nossas tradições, pelos nossos sabores e pela nossa cultura”, acrescentou.

A Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão distinguese pela “diversidade de produtos apresentados”, percorrendo várias regiões do País, desde os Trás-os-Montes ao Alentejo, mas também pelo trabalho ao vivo dos artesãos. Assim, enquanto saboreia os melhores enchidos, os melhores queijos, compotas e vinhos, pode apreciar o trabalho manual do artesão. Do programa de animação constam ainda os concertos de Cláudio Braga e Joana Lopes (na quinta-feira), Costinha (sexta-feira), Encontro de Tocadores de Cavaquinho e Marchas Populares (sábado) e a recriação de uma desfolhada minhota, com concertinas e cantares ao desafio (domingo). Já na terça e quarta-feira, as atuações estiveram a cargo de Zé Amaro e do Rouxinol Faduncho, personagem criada pelo ator e humorista Marco Horácio. 

Os bilhetes têm um custo de um euro para maiores de 18 anos, sendo que os portadores de cartão jovem municipal e de cartão sénior têm entrada gratuita. 

{fcomment}