Como forma de “agradecimento” pelo envolvimento nas festas de Nossa Senhora das Dores, a família Carriço organizou um convívio com cerca de 250 pessoas.

Alfredo Gomes cumpriu a promessa que fez quando assumiu a presidência da comissão de festas de Nossa Senhora das Dores. Uma vez que a organização correu “muito bem”, promoveu uma festa para a qual convidou a população de Valdeirigo, aldeia responsável pela romaria, para um convívio que durou todo o dia de sábado, na Quinta dos Carriços.
O responsável pela romaria de 2014 em honra da Senhora das Dores quis deixar claro que o convívio “foi pago pela família Carriço e não pela comissão de festas”, como forma de “agradecimento” pela “envolvência do povo de Valdeirigo”.
Cerca de 250 pessoas acederam ao convite da família Car-riço e participaram na iniciativa que teve como um dos pontos altos uma missa campal presidida pelo paróco Luciano Lagoa.
“Tivemos cinco meses de trabalho árduo, até porque o tempo não ajudou muito mas, no fundo, merecemos esta festa”, assinalou. Segundo Alfredo Gomes, a comissão de festas apresentou “lucro” no final da romaria e “não ficou a dever nada a ninguém”. “É uma boa notícia para todos”, evidenciou, sem deixar de frisar as dificuldades provocadas por “muitos gastos extraordinários” decorrentes da deslocaliza-ção da festa. O responsável agradeceu “a todos, sem exceção” que contribuíram para o sucesso das festas, assim como à autar-quia e Junta de Freguesia de Bou-gado, “pela forma dedicada como responderam às solicitações”.
À nova comissão de festas que se segue, e que será composta por habitantes da aldeia de Paradela, Alfredo Gomes deseja que “tenha o êxito” obtido este ano e que “tenha o Parque (Nossa Senhora das Dores) pronto, porque é ele a sala de visitas da Trofa”. No entanto, salvaguarda, que “terá todas as condições, se tiver alguma área envolvente, para as diversões”. “Espero que o próximo presidente consiga unir uma massa humana que lhe dê algum descanso durante e depois da festa. Felizmente, eu tive essa sorte”, concluiu.