Um grupo de estudantes de Turismo organizou uma palestra solidária a 18 de janeiro, cujo tema foi o “Turismo Desportivo” e teve como convidados Tarantini e Luís Valente, do Departamento de Gestão de Parcerias e Informação do Museu do Futebol Clube do Porto.

Pelas 15 horas as portas do auditório do ISMAI abriram para receber todos aqueles que tiveram interesse pelo assunto. A entrada foi gratuita e como forma de angariar dinheiro para doar à Cruz Vermelha, os jovens estudantes estiveram a vender rifas, cujos prémios foram sorteados no final da palestra.
A iniciativa surgiu “no âmbito de uma unidade curricular inserida na licenciatura de Turismo”, como esclareceu Ana Esteves, membro do grupo organizador. Foi pedido “um trabalho de grupo” e, “no meio de muitas propostas”, optaram pelo tema “Turismo Desportivo”.
O grupo conseguiu reunir contactos e ter presentes dois convidados bem conhecidos pelo seu trabalho e que, durante a palestra, falaram ao público das suas experiências, sempre na temática definida previamente.
O evento poderia ser apenas um projeto de universidade, no entanto, os alunos quiseram ir mais além e aliar o cariz solidário a esta iniciativa.
“Uma vez que a minha irmã é a presidente da Cruz Vermelha da Trofa e eu estou por dentro das dificuldades que esta e muitas outras instituições passam ao longo do ano, achamos que era uma boa época para criarmos este evento solidário”, explicou Ana Esteves.
A aluna fez um balanço positivo do evento, já que conseguiram vender 200 rifas, o que dá um total de 400 euros que foram doados à instituição trofense.
Tarantini confessou que “não é normal” ver este tipo de eventos e que, inclusive, foi a “primeira vez” que participou num com este cariz. Admitiu, ainda, que desta forma “as coisas tornam-se ainda mais apetecíveis para viver”. O jogador e autor do livro “A minha Causa” tentou passar a sua mensagem de “motivação” aos jovens que “estão a acabar a sua formação académica”.
Luís Valente, do Museu Futebol Clube do Porto, também marcou presença e apresentou o projeto do Museu e do Estádio do Dragão, destacando-os “como pontos de atração turística e cultural de referência da cidade do Porto e da região Norte”.
O palestrante afirmou que para o Museu “é muito importante marcar presença nestes eventos” e que foi “um prazer poder contribuir” para a causa.
Depois do evento, os presentes puderam adquirir o livro de Tarantini e também visitar o Museu Futebol Clube do Porto e o Estádio do Dragão, através de uns óculos virtuais.
“O próprio evento correu como tínhamos esperado, há sempre contratempos, mas que foram resolvidos na hora. O dinheiro das rifas também foi o que projetamos e penso que com este dinheiro a Cruz Vermelha irá conseguir fazer muito mais pessoas felizes”, concretizou Ana Esteves.