quant
Fique ligado

Edição 611

Enfermeiro ao domicílio: três anos a cuidar dos trofenses

Publicado

em

Há três anos a trabalhar para os trofenses, Paulo Martins é um dos exemplos de que a persistência e o amor à profissão podem dar saúde à população. O enfermeiro que vai a casa dos utentes, disponibiliza um variado leque de serviços a preços ajustados às famílias da região.

O projeto nasceu há três anos e desde então tem-se revelado um sucesso. Paulo Martins é enfermeiro ao domicílio e está ao dispor dos utentes, de segunda a domingo, a qualquer hora. Com preços de tabela ajustados à realidade económico-financeira das famílias da região, o profissional de saúde, que cumpriu formação académica na Escola Superior de Saúde do Vale do Ave e a especialidade em Enfermagem de Reabilitação na Universidade do Minho, dá possibilidade a que os utentes não tenham de se deslocar e nem esperar numa unidade de saúde para ter acesso a serviços e procedimentos de enfermagem. Assim, no conforto do lar e sem se preocupar com as condições meteorológicas, os utentes podem ter um enfermeiro à disposição para a realização de vários procedimentos como administração de injetáveis, tratamento a feridas cirúrgicas/traumáticas, recolha de sangue para análise, prestação de cuidados de higiene, entubação nasogástrica, aspiração de secreções, algaliação, avaliação da tensão arterial, pesquisa de glicemia capilar (diabetes) e avaliação do pé diabético, colocação de soros, entre outros.
Paulo Martins disponibiliza ainda acompanhamento a consultas em hospitais ou centros de saúde. Com este serviço bastante completo e pouco visto na região, Paulo Martins acompanha os doentes à instituição de saúde, aguarda pela consulta, esclarece todas as dúvidas com o médico e, posteriormente, transmite todas as informações ao familiar cuidador do utente.
A última novidade no leque de serviços disponibilizados por Paulo Martins foi a Enfermagem de Reabilitação, através da qual, após avaliação inicial, o enfermeiro promove a autonomia de pessoas que por qualquer motivo patológico (Acidente Vascular Cerebral, Alzheimer, Parkinson, problemas cardíacos e respiratórios) ou cirúrgico (prótese da anca, joelho ou cinesiterapia respiratória) ficaram com incapacidades físicas.

Projeto já ultrapassou fronteiras
Com três anos de projeto cumprido, Paulo Martins revela que o balanço “é bastante positivo”. “O início do projeto foi bastante difícil, assim como qualquer um, no entanto tive pessoas que acreditaram e apoiaram o meu projeto para servir a Trofa e os trofenses. Não posso deixar de agradecer publicamente às seguintes pessoas/entidades: Sr. Jaime (Trifitrofa), D. Laura (Noivíssima), Ana Rita Cruz (Markitó), Pedro Vilas Boas (Halcon Viagens da Trofa), Sílvia (Flash), Sr. Carlos Dias (Graficarfil), Sr. Manuel Borges (Fidelidade Seguros), AltF4 Papelaria, Tiago Lopes, (Ólho Gil – Designer Gráfico), Sr. Rui Cunha – ACLAVE, Armazéns Tecidos Carriços, O Notícias da Trofa e IziProject”, revelou em declarações ao NT.
O projeto foi tão bem aceite que já galgou fronteiras. No último ano, Paulo Martins tem sido solicitado nos concelhos de Vila Nova de Famalicão e Santo Tirso.

Educar para a saúde
A hipertensão arterial, a diabetes, o colesterol elevado e a obesidade são os principais problemas de saúde identificados na população trofense. Além disso, explicou o enfermeiro, existe já “um número significativo de pessoas que sofreram acidentes vasculares cerebrais”. Em todos estes problemas, Paulo Martins faz ensinos à saúde, transmitindo informações úteis sobre alimentação, exercício físico, entre outros cuidados. “Optar por uma alimentação saudável, não saltar refeições, realizar exercício físico (caminhadas, natação, corrida, bicicleta), pesar diariamente para saber do aumento ou diminuição de peso, dormir bem, ingerir entre um litro e meio a dois litros de água por dia e avaliar a tensão arterial regularmente” são alguns dos conselhos que o enfermeiro transmite.

 

Paulo Martins

Enfermeiro ao domicílio

Publicidade

Telemóvel: 916 499 944

Email: paulomartinsenfermeiro@gmail.com
Facebook: www.facebook.com/paulomartins.enfermeiro
Site: paulomartinstrofa.wixsite.com/enfermeiro-domicilio

Continuar a ler...
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

Edição 611

“É um desafio permanente treinar os princípios de jogo”

Publicado

em

Por

“Nós Somos Trofense” é o lema que acompanha todos os escalões de formação do Clube Desportivo Trofense e a equipa de Sub-11 B não é exceção. Nesta etapa, os objetivos passam por “jogar, jogar muito, a competir”, revelou o treinador António Pedro Silva, em entrevista ao NT.

O Notícias da Trofa (NT): Como está a correr a temporada?
António Pedro Silva (APS): Efetivamente bem. Metade da equipa está a competir pela primeira vez e a resposta tem sido positiva. Os nossos jogadores estão cada vez mais competentes a jogar e, naturalmente, que a equipa apresenta cada vez mais competência. Acabamos a primeira fase e vamos começar agora a segunda fase com boas expectativas tendo em conta o desempenho até agora.

NT: Quais os objetivos na competição?
APS: Os objetivos passam por jogar, jogar muito, a competir. Nessa perspetiva, os problemas que o jogo coloca acabam por originar respostas e oportunidades para que os atletas cresçam e, consequentemente, evoluam. É um desafio permanente treinar os nossos princípios de jogo, ou seja, estabelecer comportamentos de jogo com a irreverência deles. Com a competição conseguimos “treinar” os comportamentos e potenciar as características de cada um para um comportamento coletivo. É realmente um desafio.

NT: Quais as principais dificuldades neste escalão/competição?
APS: As principais dificuldades prendem-se, essencialmente, com o facto de que neste escalão muitos atletas estão a praticar o jogo formal (7×7) pela primeira vez. Desta forma, muitas vezes os atletas assumem comportamentos e decidem menos bem, porque ainda estão a descobrir o jogo e a competitividade do jogo.

NT: Com que aptidões os atletas se capacitam neste escalão?
APS: Pretendemos que os atletas adquiram competências técnicas, táticas e físicas, que lhes permitam dar resposta aos problemas que o jogo apresenta, tornando-os mais competentes no jogo coletivo.
Também investimos na capacidade dos nossos atletas em conciliar o futebol e a escola, fundamental para que no futuro consigam potenciar estas áreas da formação deles. E, como em todas as equipas, desenvolvemos o “Nós Somos Trofense”.

Continuar a ler...

Edição 611

Atletas da Trofa na Seleção Regional de Rugby

Publicado

em

Por

escolinha rugby jos silva

José Silva e Gonçalo Brás, atletas da Escolinha de Rugby da Trofa (ERT), representaram a Associação de Rugby do Norte de Sub-16 no jogo da Taça de Portugal diante da Agrária-Tondela, no sábado, 18 de fevereiro, que se realizou em Pedralva, Braga.
A formação nortenha acabou por vencer categoricamente por 50-0, com a participação em “excelente nível” dos atletas trofenses, adiantou Ricardo Costa, responsável da ERT, que considera que “esta convocatória vem mais uma vez confirmar o caminho seguido pela Escolinha de Rugby da Trofa na aposta na igualdade de oportunidades”.
“A base deste caminho tem sido sustentado em valores e princípios exigidos aos nossos atletas que marcam a diferença na sua forma de estar e agir na sociedade”, sustentou.

escolinha rugby jos silva

Continuar a ler...

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também