quant
Fique ligado

Ano 2010

Encontro Lusófono encerrou com sons africanos

Publicado

em

Os ritmos africanos e as mornas de Nancy Vieira marcaram o encerramento do sexto Encontro Lusófono, no último sábado à noite, na Casa da Cultura.

A chuva e o frio eram pouco convidativos, mas, mesmo assim, o público marcou presença na Casa da Cultura para assistir às mornas de Nancy Vieira, que encerrou a sexta edição do Encontro Lusófono na Trofa. A cantora cabo-verdiana interpretou várias mornas. Este é um género musical e de dança de Cabo Verde e reflecte a realidade insular do povo daquele país, o romantismo intoxicante dos seus trovadores e o amor à terra. Assim, num encontro que pretende divulgar a lusofonia, este concerto foi uma forma de mostrar a diversidade cultural que abrange os povos que comunicam em português.

Assis Serra Neves, vereador da Cultura da Câmara Municipal da Trofa, fez um balanço “bastante positivo” de toda a iniciativa, que “ultrapassou o que era esperado” e que “não poderia ter terminado melhor”.

Cerca de cinco mil pessoas passaram pela Casa da Cultura nestes oito dias dedicados à lusofonia e à prática da leitura, uma vez que decorreu também a Feira do Livro. O autarca trofense sublinhou a importância da Feira do Livro, não só “pelo movimento que gerou na Casa da Cultura”, mas também, “pelas próprias vendas, apesar das dificuldades financeiras das pessoas”.

Assis Serra Neves destacou os encontros com os autores como o ponto alto deste Encontro da lusofonia. O vereador ficou “impressionado” e “emocionado” com a conversa com José Luandino Vieira, que visitou a Casa da Cultura no dia 7. Segundo Assis Serra Neves, este autor “saiu da Trofa encantado”. O autarca frisou que, para os jovens, estes momentos de aprendizagem com os autores devem ser “marcantes”. A par disto, para muitos alunos, o Encontro Lusófono foi a oportunidade de visitarem a Casa da Cultura pela primeira vez.

O Encontro Lusófono do próximo ano começa a ser preparado em breve e o vereador garante que “o nível de qualidade é para manter se não for possível melhorar”, apesar da “necessidade de contenção de custos”.

Publicidade

 

Enquanto responsável pela cultura na Trofa, Assis Serra Neves mostra-se “um bocadinho pessimista”, uma vez que “as pessoas não aparecem como deviam aparecer” nas actividades culturais promovidas no concelho. O vereador foi concludente: “As pessoas não querem vir à Casa da Cultura, portanto a cultura vai começar a andar pelos cafés”. Esta “descentralização” da cultura tem início previsto para o próximo mês de Julho.

Continuar a ler...
Publicidade
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

Ano 2010

Tradição de porta em porta

Publicado

em

Por


O Rancho Etnográfico de Santiago de Bougado mantém viva, ano após ano, a tradição de cantar as janeiras de porta em porta, levando o folclore da região a todas as casas.

(mais…)

Continuar a ler...

Ano 2010

Arte em quatro rodas

Publicado

em

Por

Francisco Maia tem uma oficina de restauro diferente: recupera automóveis antigos há mais de 20 anos.

(mais…)

Continuar a ler...
EuroRegião Talks

Inscrições EuroRegião Talks

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também