bougado.JPG

 

 

 

 

 

Com “casa cheia” o jogo entre Bougadense e Oliveira do Douro prometia bom futebol e espectáculo.

 

O marcador não sofreu alteração e o árbitro Sérgio Soares foi alvo de altas críticas e contestação por parte dos adeptos bougadenses. Mesmo assim este empate permitiu que a formação de Santiago de Bougado igualasse pontualmente com o Amarante.

 

Um empate foi a resultado do jogo da jornada trinta, da Divisão de Honra da Associação de Futebol do Porto, que opôs o Bougadense e o Oliveira do Douro, segundo e terceiro classificado, respectivamente. A partida não foi o que se esperava, já que o árbitro foi o “dono das atenções” pela negativa com algumas decisões polémicas, que prejudicavam sempre os locais.

A decisão mais contestada foi a expulsão de Ramalho por acumulação de amarelos, decisão errada do árbitro, já que o jogador do Bougadense foi carregado pelas costas por um jogador do Oliveira do Douro e de vitima passou a infractor. Depois desta expulsão o técnico, que até ai estava a centrar o ataque em ramalho, teve de repensar toda a sua estratégia e fez entrar Miguelito e Armando, numa tentativa derradeira para conseguir vencer o Oliveira do Douro.

O Bougadense encontrou bastantes dificuldades para conseguir segurar o jogo, mas mesmo assim o ponto arrecadado fez com que igualasse com o Amarante, que foi derrotado pelo Coimbrões. Os próximos quatro jogos surgem como verdadeiras finais, em que qualquer deslize pode ditar o novo vencedor desta Liga de Honra.

Para Augusto Veloso este jogo “foi difícil, já que os jogadores se mostraram desiludidos com o que aconteceu na primeira parte do jogo. Mesmo assim portaram-se bem e tenho que lhes dar os parabéns pela entrega que tiveram dentro de campo”. Já António Marques considerou que o Oliveira do Douro “foi em alguns momentos superior ao Bougadense” e, relativamente à arbitragem aludiu “à calma e à cabeça fria nestes momentos de maior tensão”.

Quase afastado da luta pela subida está o Nogueirense, que no passado fim-de-semana averbou uma derrota por 3-1 contra o Avintes, que continua a ocupar o quinto lugar, mas agora mais próximo dos maiatos.

O Coimbrões surge na sexta posição, já que ultrapassou o Perosinho, este que perdeu com o “aflito” Canelas por 0-1. O Candal goleou o Leverense por 5-2 e com quarenta e seis pontos, ocupa o oitavo lugar. Por seu lado o Leverense soma trinta e três pontos, os mesmos que o Sobrado que venceu o Baião por 3-1. O Sousense empatou com o Pedrouços a uma bola e ainda não respira de alívio. O Castelo da Maia também é um dos aflitos e no confronto com o Perafita somou apenas um ponto, fruto do empate a uma bola. Finalmente Vilarinho e Grijó não foram além de um empate a 1-1.

Na próxima jornada o Bougadense viaja ao reduto do décimo quarto classificado, Leverense com o objectivo de somar três pontos e esperando que o Amarante ceda pontos com o Sousense.

O Oliveira do Douro defronta o Perosinho, equipa que promete não facilitar a tarefa do terceiro classificado.

Jogo: Parque de Jogos da Ribeira

Bougadense: Coelho, Virgílio, Alexis, Ramalho, Matos, Ricardo, Bezerra (Miguelito 78’), Roberto, Tonanha (Armando 71’), Sérgio Borges e Henrique (Vitinha 59’)

Treinador: Augusto Veloso

Oliveira do Douro: Castro, Sampaio, Nuno Miguel, Martins, Filipe, Fernando, Teixeira (Carlos 69’), Delfim (Nary 57’), Cláudio I (Alex), Cláudio II e Nuno Cardoso

Treinador: António Marques

Árbitro: Sérgio Soares, auxiliado por Nuno Soares, Fernando Pinto e Marcos Santos

Cartões Amarelos: Virgílio, Ramalho, Matos, Ricardo e Roberto, do Bougadense; Fernando, Sampaio, Teixeira e Carlos, do Oliveira do Douro

Cartão Vermelho: Ramalho, do Bougadense

Resultado final: 0-0