“Mulher fatal – paradoxais e religiosas contradições” é o título do livro de Eduardo Reis. Esta obra é um autorretrato da vida do autor.

“O mundo avança no progresso, mas degenera na parte humanista”. Esta é a mensagem essencial que Eduardo Reis quer passar no seu livro. O facto de já ter passado por algumas provações na vida fez com que este trofense deixasse de ser crente e passasse a ser um “humanista”. “Mulher fatal – paradoxais e religiosas contradições” é o título do livro que o autor diz ter começado a projetar há 40 anos aquando das primeiras adversidades que lhe surgiram na vida. “Este livro nasceu precisamente há 40 anos após a tragédia da minha esposa, que ficou senil e perdeu a memória, nessa altura fui perdendo a fé e através dos tempos ia anotando certas incredibilidades na bíblia. Depois surge a tragédia do meu filho há 15 anos. O facto de uma tragédia ter surgido em cima de outra fizeram com que eu continuasse revoltado e perdesse a totalidade da fé. Então aí surgiu a “Mulher fatal” e no seguimento do outro livro, que já vinha arrastando, “As bíblicas contradições”, decidi reunir os dois num só livro e resultou a Mulher fatal – paradoxais e religiosas contradições”, asseverou.

O autor tem consciência de que esta obra tem conteúdos fortes, mas que não quer que os leitores mudem as suas convicções, apenas quer abrir consciências. “Este livro é revoltado, mas ninguém deve mudar as suas crenças nos deuses só por apresentar certos factos no livro como por exemplo de que vivemos totalmente abandonados por todos os deuses. Creio que o livro não irá desviar a ideia de ninguém”, adiantou.

Esta obra literária de 560 páginas encontra-se atualmente à venda na Livraria Torpin Livros, na Livraria Novo Mundo, no Quiosque do Pedro, no quiosque da Tina e no Trofashopping. Mas, posteriormente, Eduardo Reis vai entregar o livro a uma editora para que este seja distribuído a nível nacional e internacional.

O “batizado” da “Mulher fatal – paradoxais e religiosas contradições” realizou-se no sábado, 16 de outubro, no salão nobre dos Bombeiros Voluntários da Trofa. Neste dia de celebração o autor foi homenageado não só pelo lançamento do seu livro, mas também pela corporação trofense. Os Bombeiros Voluntários da Trofa condecoraram Eduardo e o seu irmão Luciano Reis como sócios beneméritos pelo facto de terem oferecido uma ambulância de transporte de doentes que será entregue à corporação da Trofa no próximo mês de novembro.

 {fcomment}