quant
Fique ligado

Edição 669

“É preciso gostar muito do que fazemos para nos mantermos fortes e não desistirmos”

Publicado

em

Celebrar a arte e mostrar a sua universidade, independentemente das barreias políticas, culturais e éticas, é o objetivo da comemoração do Dia Mundial da Dança, celebrado a 29 de abril. O NT foi conhecer o percurso da bailarina Mariana Ribeiro, natural de S. Martinho de Bougado, que afirmou que “ser bailarino não é fácil”, devido às “muitas dificuldades que surgem durante o percurso”. 

A dança surgiu na vida de Mariana Ribeiro “quase por acaso”. Quando “era pequena”, a jovem, de 21 anos, recorda-se de “sempre gostar de dançar nos espetáculos da escola primária”. Aos “11 anos”, decidiu inscrever-se na Escola Passos de Dança, por “sentir a necessidade de se envolver numa atividade extra curricular”. Na altura, Mariana começou por praticar jazz, uma vez que “nas turmas de ballet as crianças eram muito mais novas”. “Desde que comecei a dançar senti um gosto enorme pela arte”, completou.

Leia mais na edição papel nº669 de O Notícias da Trofa

Continuar a ler...
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

Edição 669

Manuel Alves estreia-se com pódio

Publicado

em

Por

Com apenas 14 anos de idade, Manuel Alves, piloto da Trofa, estreou-se com um 3.º lugar na categoria sénior na prova de abertura do Rotax Max Challenge Portugal, que se realizou a 5 e 6 de maio, no Kartódromo Internacional de Palmela.

Leia mais na edição papel nº669 de O Notícias da Trofa

Continuar a ler...

Edição 669

Tomás Moreira selecionado para curso na Royal Ballet School

Publicado

em

Por

Tomás Moreira, aluno da Passos de Dança, foi selecionado para o curso de verão da Royal Ballet School, a decorrer de 9 a 15 de julho, naquela que é considera uma das mais prestigiadas escolas de ballet do mundo. 

O bailarino, de “dez anos”, candidatou-se a este curso, enviando “toda a sua descrição, incluindo fotografias”, e já aceite. Márcia Ferreira, responsável pela Passos de Dança, explicou que “não é uma bolsa de estudo, mas uma possibilidade de poder frequentar um curso que a grande maioria dos miúdos não tem acesso, porque não consegue, sequer, entrar”. A frequência do jovem neste curso de verão vai “ser custeado pelos pais”.

Leia mais na edição papel nº669 de O Notícias da Trofa

Continuar a ler...

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também