Select Page

Debate sobre IVG trouxe à Trofa médicos e juristas

Debate sobre IVG trouxe à Trofa médicos e juristas

A JSD de Santiago de Bougado organizou um debate sobre a Interrupção Voluntaria da Gravidez, que decorreu quarta-feira, e juntou médicos e juristas  pró e contra despenalização

Médicos e jurista debateram IVG

Para tentar esclarecer a poulação sobre os prós e contras da despenalização da interrupção voluntária da gravidez,que vai ser objecto de Referendo no próximo Domingo, o nucleo de Santiago de Bougado da JSD, organizou um debate.

Luís Guimarães, médico radiologista do Hospital de S.João em representação do movimentos "Somos Médicos por isso Não", Diogo Brito, jurista, do movimento "Norte pela Vida" e João Nobrega, médico e director de serviços do Hosital de Vila Real, do movimento "Médicos pelo Sim" foram os convidados do debate, moderado pela jornalista Vera Araújo.

Perante uma plateia interessada e muita atenta a esta problemática, que foi colocando algumas questões, João Nobrega, esclareceu que o que será "votado no proximo domingo não é a liberalização do aborto mas sim a descriminalização das mulheres que por variadas razões, têm de recorrer ao aborto clandestino, feito em clinicas e em locais, muitas vezes sem o mínimo de condições", acrescentando que "é impensável vermos mulheres serem levadas ao banco dos reus por isto".

Por seu lado o jurista esclareceu que "não há em Portugal nenhuma mulher detida pela pratica de aborto. Defendo o Não por considerar que a mãe não tem o direito de acabar com a vida humana que está dentro de si".

Luís Guimarães foi mais longe e apresentou alguns numeros dos paises onde o aborto foi legalizado e defendeu que "nestes paises os numeros duplicaram em relação ao primeiro ano da liberalização, o que nos faz temer que em Portugal aconteça o mesmo".

Dopúblico presente defendeu o Não e outros o Sim, por várias razões.

 

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª página da edição papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização