quant
Fique ligado

Ano 2010

Cruz Vermelha leva prevenção a centenas de alunos

Publicado

em


  Mais de 700 crianças de 11 escolas do concelho integram o programa TER Prevenção, organizado pela Cruz Vermelha. As professoras receberam ontem as cadernetas de apoio a este projecto.

 Este projecto da Cruz Vermelha está a ser desenvolvido há cerca de um ano, no âmbito do Programa Operacional de Respostas Integradas, financiado pelo IDT (Instituto da Toxicodependência) e pelo Ministério da Saúde.

Numa primeira fase, o projecto foi direccionado, apenas aos jovens do concelho, com o programa Eu e os Outros, e, actualmente, o núcleo da Cruz Vermelha da Trofa “está já a trabalhar com os mais pequeninos, desde o pré-escolar até ao primeiro ciclo do ensino básico”, conforme explicou Carla Lima, coordenadora do projecto na Trofa.

Na cerimónia de quarta-feira foram entregues as cadernetas, para que as 39 professoras que integram o projecto “comecem a trabalhar”, já que nestas idades “a lógica de prevenção” passa por “trabalhar o lúdico, para que as crianças passem a ter competência desde muito novas”. Esta formação ajudará os mais novos a “aprenderem a dizer não e a desenvolver comportamentos saudáveis”, sublinhou Carla Lima.

As cadernetas serão o principal instrumento de apoio para as docentes e abordam vários temas, de acordo com a idade dos alunos. Os nove temas da caderneta, distribuída na sede da Cruz Vermelha, abrangem diferentes áreas, como a cidadania, os medos, os amigos, entre outros. O objectivo da abordagem deste tema é “ajudar a criança a descobrir-se e a descobrir os outros. Os custos das cadernetas, onde as crianças colocarão cromos à medida que vão aprendendo, são suportados pela Cruz Vermelha.

A responsável do projecto acredita que “este projecto é uma mais valia para todo o concelho” e garantiu que “as professoras consideram a iniciativa muito aliciante, até porque tiveram 25 horas de formação, o que permite a aplicação deste projecto nos próximos anos lectivos.”

O projecto TER prevenção está a ser colocado em prática nos Agrupamentos Verticais da Trofa e de Coronado e Covelas, pois, segundo Carla Lima “o Programa Ocupacional de Respostas Integradas identificou as freguesias de São Martinho, Santiago, São Romão e São Mamede como prioritárias no plano da intervenção”. Uma vez que as escolas de Covelas fazem também parte do Agrupamento Vertical Coronado e Covelas “não fazia sentido excluir as professoras dessas escolas.”

É “intenção” da Cruz Vermelha alargar a área de intervenção do projecto a todas as escolas, “mas não este ano”, dando formação a todos os professores, uma vez que este “é um projecto inovador e não consideramos uma sobrecarga para os professores” assumiu Carla Lima.

Publicidade
Continuar a ler...
Publicidade
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

Ano 2010

Tradição de porta em porta

Publicado

em

Por


O Rancho Etnográfico de Santiago de Bougado mantém viva, ano após ano, a tradição de cantar as janeiras de porta em porta, levando o folclore da região a todas as casas.

(mais…)

Continuar a ler...

Ano 2010

Arte em quatro rodas

Publicado

em

Por

Francisco Maia tem uma oficina de restauro diferente: recupera automóveis antigos há mais de 20 anos.

(mais…)

Continuar a ler...
EuroRegião Talks

Inscrições EuroRegião Talks

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também