Uma tarte de pescada com legumes foi a receita que alguns dos beneficiários da delegação da Trofa da Cruz Vermelha Portuguesa aprenderam numa das ações de formação que estão a ser promovidas no âmbito do Programa Operacional de Apoio às Pessoas Mais Carenciadas (POAPMC). Através deste apoio concedido pelo Estado, a delegação apoia 74 agregados familiares (225 pessoas) todos os meses. “Neste momento, como há algumas dúvidas, mesmo na utilização de alguns alimentos, estamos a realizar formações para dar dicas de poupança e de como conservar e cozinhar determinados alimentos, sempre com o objetivo de os beneficiários consiguirem gerir da melhor maneira o orçamento familiar”, explicou ao NT e à TrofaTv Luísa Reis, assistente social da Cruz Vermelha.
O conteúdo das formações está “adaptado” às “dúvidas” apresentadas pelos agregados familiares.
Os cabazes elaborados no âmbito do POAPMC são compostos por diversos alimentos – arroz, massa, leguminosas, leite, queijo, creme vegetal, legumes, atum, sardinha, frango, pescada, cereais de pequeno-almoço, entre outros – e melhoraram relativamente ao que era concedido no programa antigo. “É uma grande ajuda. Às vezes, a pobreza não é tão visível e nós que estamos no terreno vemos que existe. Para estas pessoas este apoio é um aconchego, como é comer alguns alimentos que nunca comem, como o queijo ou o frango”, sublinhou Luísa Reis.
A ação de formação decorreu no espaço CLDS da Cruz Vermelha, no Centro Comercial da Vinha, na manhã de segunda-feira, 19 de fevereiro, e as próximas decorrem nas sede das juntas de freguesia de S. Romão do Coronado e Alvarelhos e Guidões.