quant
Fique ligado

jonati

Edição 780

Cruz Vermelha e alunos da Escola Secundária vencem Orçamento Participativo Jovem

A Biblioteca Humana da Trofa, da Cruz Vermelha, e “Inova com a tecnologia”, para aquisição de computadores e projetores para a Escola Secundária, foram os projetos vencedores da edição deste ano do Orçamento Participativo Jovem.

Publicado

em

A Biblioteca Humana da Trofa, da Cruz Vermelha, e “Inova com a tecnologia”, para aquisição de computadores e projetores para a Escola Secundária, foram os projetos vencedores da edição deste ano do Orçamento Participativo Jovem.

Pode ser difícil entender a aplicabilidade de 20 mil euros num projeto que “não é palpável”, mas segundo a delegação da Trofa da Cruz Vermelha Portuguesa o prémio arrecadado no Orçamento Participativo Jovem (OPJ) vai ajudar a tornar o projeto da instituição num “projeto de todas as instituições, empresas e escolas do concelho”.
Segundo Tânia Quintas, uma das proponentes do projeto “Biblioteca Humana da Trofa”, trata-se de criar “uma biblioteca que, em vez de livros, tem pessoas para se conhecer”. “A ideia é que possamos escolher uma pessoa, sentarmo-nos frente a ela e ouvir a sua história. Na Cruz Vermelha, muitas vezes, temos de parar o nosso trabalho para ouvir alguém. Podemos pensar que é só uma história, mas esse ‘só’ faz toda a diferença na vida daquela pessoa”, explicou.
E já que se tem falado “tanto” em “saúde mental”, a jovem espera que a ação comunitária não se fique apenas “pela partilha de vídeos publicitários inspiradores” e se concretize em ações como a Biblioteca Humana, uma ideia que nasceu em 2000, na Dinamarca, e que será materializada através da criação de um espaço, na Rua Conde S. Bento, que estará aberto dois dias por semana. “Era importante que todos partilhássemos projetos na Trofa e este é um projeto para partilhar e reproduzir”, concluiu.
A proposta foi a mais votada entre as três propostas de âmbito de concelhio, seguida do projeto de um grupo de formandos do CENFIM, que pretendia equipar aquele centro de impressoras 3D, e da horta terapêutica apresentada por técnicas do Centro Social e Paroquial de S. Mamede do Coronado.
Já no âmbito escolar, o projeto vencedor foi apresentado por jovens estudantes da Escola Secundária da Trofa, que terão 7500 euros para dotar salas de aula de computadores e projetores. Participaram ainda alunos da Escola Básica 2/3 Prof. Napoleão Sousa Marques, que apresentaram um projeto para aquisição de material para educação física, exatamente o que queriam também os encarregados de educação de alunos da Escola Básica da Esprela, apostados em melhorar aquele estabelecimento de ensino com equipamento desportivo, uma vez que o existente é insuficiente e está muito desgastado.
A Escola Básica 2/3 do Castro, com a proposta “Laboratório Digital”, pretendia transformar uma sala num espaço capacitado para o desenvolvimento de projetos tecnológicos, alguns relacionados com a robótica.
Já os encarregados de educação da Escola Básica de Giesta apresentaram um projeto para requalificar a biblioteca, com a aquisição de livros, computadores, jogos didáticos e mobiliário.

Continuar a ler...

Edição 780

AEBA impulsiona nova fase do projeto INO.BA

Agora INO.BA+, esta iniciativa da Associação Empresarial do Baixo Ave (AEBA) pretende “construir e promover uma maior sustentabilidade e resiliência do ecossistema de inovação empresarial do Baixo Ave, através de ações concretas de criação e ativação de uma marca coletiva e de iniciativas de diplomacia económica da região”.

Publicado

em

O projeto INO.BA sofreu um update. Agora INO.BA+, esta iniciativa da Associação Empresarial do Baixo Ave (AEBA) pretende “construir e promover uma maior sustentabilidade e resiliência do ecossistema de inovação empresarial do Baixo Ave, através de ações concretas de criação e ativação de uma marca coletiva e de iniciativas de diplomacia económica da região”.
Em comunicado, a AEBA explicou que a nova fase deste projeto, apoiado pelo NORTE 2020, na medida SIAC (Sistema de Apoio às Ações Coletivas) – Tipologia Qualificação, será caracterizada pelo desenvolvimento de “iniciativas dinamizadoras do ambiente de inovação, além daquelas que já estão em curso, como, por exemplo, workshops, seminários, encontros de negócios, meetings, apresentação de estudos de caso e benchmarking, grupos de trabalho e reflexão sobre inovação”.
O público-alvo destas ações são “as PME e empresários da sua área geográfica, centros de conhecimento e de I&D+i, investidores e financiadores nacionais e internacionais, órgãos da administração pública, meios de comunicação social e líderes de opinião”.
“Na prática, o INO.BA+ passa pela criação e ativação de uma marca coletiva, mapeamento de oportunidades de inovação setorial, desenvolvimento de uma plataforma colaborativa de intelligence e capacitação para a inovação, sustentabilidade e resiliência no Baixo Ave, e, ainda, ações de informação, sensibilização e networking”, acrescentou a entidade, que acredita que esta fase do projeto vai “aumentar os níveis de comunicação, organização, articulação e integração das empresas do território, além de gerar maiores níveis de notoriedade económica e promover ofertas inovadoras do território no exterior”.

Continuar a ler...

Edição 780

Editorial

Encaramos 2023 como um ano de mudanças, de aperfeiçoamentos e crescimento, ainda que moderado e com os pés bem assentes, sem nunca perder os princípios que sempre nos nortearam e, seguindo a Estrela Polar, tal como os Reis Magos, daremos seguimento a este projeto que começou há 20 anos.

Publicado

em

Após duas décadas de dedicação e trabalho ao projeto editorial Jornal O Notícias da Trofa, eis-nos no final de 2022, completando assim mais uma jornada de notícias e reportagens, levando até aos nossos leitores a informação da Trofa e da região do Ave.
Se 2022 foi o ano das adaptações às mudanças e desafios que foram sendo colocados em 2020 e 2021 por força da pandemia, espera-se que 2023 venha a ser um ano igualmente desafiante e nada pacífico em termos económicos e sociais.
Encaramos 2023 como um ano de mudanças, de aperfeiçoamentos e crescimento, ainda que moderado e com os pés bem assentes, sem nunca perder os princípios que sempre nos nortearam e, seguindo a Estrela Polar, tal como os Reis Magos, daremos seguimento a este projeto que começou há 20 anos.
Muitas centenas de empresas têm apoiado e imprimido dinâmica a uma ideia que, tal como prevê os manuais de empreendedorismo, passou do plano de negócio à fase de aplicação prática e de desenvolvimento, com momentos altos e outros menos bons e que, apesar das quedas e tropeções, ainda detém a vitalidade e espírito empreendedor e o mesmo fulgor de 2002.
Sem estar agregado a nenhum grupo económico nem a forças partidárias ou ordem religiosa, este projeto de informação que começou por ser local, foi trilhando o caminho das pedras, com curvas e contra-curvas, muitas vezes quase fatais, mas continuaremos a lutar pela liberdade de informar, liberdade de expressão e de ação, liberdade religiosa, liberdade pela defesa da auto determinaçao dos povos e das minorias.
Em pleno século XXI, a forma mais fiável de usufruir da democracia em sociedade é a liberdade de informar e ser informado. Como diria Karl Marx, “a imprensa livre é o olhar omnipotente do povo, a confiança personalizada do povo nele mesmo, o vínculo articulado que une o indivíduo ao Estado e ao mundo, a cultura incorporada que transforma lutas materiais em lutas intelectuais, e idealiza suas formas brutas”.
Em 2023, continuaremos a informar com liberdade, isenção e profissionalismo e sem tabus, pois estes são os valores que nos norteiam desde a fundação e todos juntos, Jornal O Notícias da Trofa, Jornal do Ave e TrofaTv seremos ainda mais fortes.
Os votos para 2023 são os de fraternidade, prosperidade e respeito pela opinião de todos os que vivem nas nossas comunidades e na Diáspora em vários países do mundo.
Continuamos a acreditar que é possível viver em Liberdade e em Democracia e porque acreditamos somos gratos às nossas e nossos assinantes, da Trofa, da Região e do Mundo que continuam a confiar no nosso trabalho e que nos apoiam!
Uma palavra de reconhecimentos aos que colaboraram e continuam a colaborar com os nossos projetos editoriais e aos empresários das micro, pequenas, médias e grandes empresas que sabem que apoiar a liberdade de informação e expressão é a forma de manter a democracia viva, pois como disse Thomas Jefferson, “se tivesse de escolher entre governo sem jornais e jornais sem governo, não hesitaria em escolher esta última”. Sem imprensa livre, não há democracia!

Até 2023!

Continuar a ler...

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Pode ler também...

} a || (a = document.getElementsByTagName("head")[0] || document.getElementsByTagName("body")[0]); a.parentNode.insertBefore(c, a); })(document, window);