quant
Fique ligado

Trofa

Covid-19: Portugal com 3.773 novos casos e 17 mortes nas últimas 24 horas

Publicado

em

Portugal regista hoje mais 3.773 novos casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2 e 17 mortes associadas à covid-19, além de um novo aumento do número de internados em enfermaria e em cuidados intensivos, segundo dados oficiais.

O número de novos casos de covid-19 hoje registado é o valor mais elevado desde 28 de julho, quando se verificaram 3.452.

De acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgado hoje, estão agora internadas 681 pessoas, mais 32 do que na terça-feira, das quais 105 em unidades de cuidados intensivos, mais 12.

Segundo dados da DGS, desde 01 de setembro que não se verificava um número tão elevado de internamentos, estando também nessa altura 681 pessoas hospitalizadas, e os doentes em cuidados intensivos duplicaram desde outubro.

Das 17 mortes, sete ocorreram no Centro, seis em Lisboa e Vale do Tejo, duas no Norte e outras duas na Madeira.

A maior parte dos óbitos ocorreu nos idosos com mais de 80 anos, num total de 10, registando-se ainda quatro mortes entre os 70 e os 79 anos e três entre os 60 e os 69 anos.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se entre os idosos com mais de 80 anos (11.978), seguindo-se as faixas etárias entre os 70 e os 79 anos (3.937) e entre os 60 e os 69 anos (1.676).

Publicidade

Entre as novas infeções destaca-se a faixa etária dos 40 aos 49 anos (mais 645 casos), seguida dos 50 aos 59 anos (508), dos 20 aos 29 anos (490), dos 30 aos 39 anos (488), dos 0 aos 9 anos (485), dos 60 aos 69 anos (402), dos 10 aos 19 anos (396), dos 70 aos 79 anos (248) e dos mais de 80 anos (116).

Segundo o boletim da DGS, nas últimas 24 horas, o maior número de infeções ocorreu na região de Lisboa e Vale do Tejo, com 1.126 notificações, contabilizando esta área geográfica, desde o início da crise pandémica, 434.759 casos e 7.802 mortos.

Na região Norte, registaram-se mais 1.090 casos, totalizando 426.614 e 5.633 óbitos.

Na região Centro, registaram-se 912 novos casos, perfazendo um total de 155.774 infeções e 3.240 mortos.

O Algarve notificou mais 284 casos, acumulando 47.194 contágios e 500 óbitos.

No Alentejo, foram assinalados 186 novos casos de infeção, somando 41.764 contágios e 1.059 mortos.

Segundo a DGS, a região Autónoma da Madeira contabilizou, nas últimas 24 horas, 70 novos casos, somando 14.005 infeções e 88 mortes.

Publicidade

Os Açores registaram 105 novos casos, totalizando 9.981 contágios e 48 mortes desde o início da pandemia.

As autoridades regionais dos Açores e da Madeira divulgam diariamente os seus dados, que podem não coincidir com a informação divulgada no boletim da DGS.

Nas últimas 24 horas, registaram-se mais 2.262 casos ativos, somando 48.032, e mais 1.494 recuperados, o que aumenta o total nacional para 1.063.689 pessoas.

Em relação a terça-feira, as autoridades de saúde têm mais 2.296 contactos em vigilância, totalizando agora 49.654.

O novo coronavírus já infetou em Portugal pelo menos 1.130.091 pessoas – 524.254 homens e 605.065 mulheres -, de acordo com os dados da DGS, segundo os quais há 772 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que esta informação não é fornecida de forma automática.

Entre as 18.370 vítimas mortais registadas desde o início da pandemia, estão 9.617 homens e 8.753 mulheres.

Publicidade
Continuar a ler...
Publicidade

Trofa

Meninos Cantores vão andar “por terras de Portugal” em concerto no auditório de S. Martinho

Os Meninos Cantores do Município da Trofa vão dar um concerto, esta sexta-feira, no auditório da Junta de Freguesia de Bougado, em S. Martinho.

Publicado

em

Por

Os Meninos Cantores do Município da Trofa vão dar um concerto, esta sexta-feira, no auditório da Junta de Freguesia de Bougado, em S. Martinho.

“Por terras de Portugal” é o epíteto do espetáculo onde serão apresentadas canções tradicionais portuguesas das várias regiões do país.

O concerto tem início marcado para as 21h30.

Continuar a ler...

Lifestyle

E-Sports e jogos online continuam em crescimento

Publicado

em

Por

Os jogos online estão em ascensão, mas para se compreender o futuro, é necessário olhar para o passado. Mas, para falar sobre a história dos videojogos, temos de começar por abordar os jogos da arcada. Na verdade, se é mesmo fã dos jogos online, saiba que pode jogar bingo online dinheiro real, um autêntico regresso ao passado. A década de 80 ficou marcada pelas máquinas de jogos e pelos “gameboys”. Os videojogos ganharam o seu lugar na sociedade. Mas não pararam por aí. O desenvolvimento dos primeiros computadores e da Internet deu origem ao “boom” mais significativo. Os anos 90 trouxeram o clássico jogo de cartas “Solitário” e os jogos para a “Playstation”. Nessa época, o mundo dos videojogos começa a fervilhar, sobretudo pela facilidade que a Internet trouxe. 

Em 2000, o nome “Sims” tornou-se popular. Surgiram ainda vários jogos para consolas e até novos aparelhos, tais como a Xbox, a Nintendo e a Nintendo Wii Fit. 10 anos depois, os “smartphones” tornaram possível jogar em qualquer lugar e a qualquer hora. Eram considerados uma espécie de computador de jogos que cabia no bolso. Este foi mais um ponto de viragem: a produção dos “smartphones”. E é exatamente nos telemóveis que se tem notado o maior crescimento nos jogos online. De acordo com os dados do Newzoo, em 2020, o mobile (“smartphones” e “tablets”) assumiram a liderança nos ganhos, com cerca de 82 mil milhões de euros, seguido pelas consolas, com quase 49 mil milhões de euros, e os computadores, com 36 mil milhões de euros. Neste setor, os jogos que foram surgindo tornaram-se verdadeiros fenómenos. Por exemplo, o jogo Angry Birds (em 2009) ou o Pokemón Go (em 2016). Este último chegou a ultrapassar os 500 milhões de “downloads”.

 

Em 2018, um artigo da Reuters referia que “os jogos são a forma de entretenimento favorita do mundo, já que a indústria de jogos gerou mais receita no ano passado do que a TV, os filmes e a música”. O mesmo artigo destacou ainda que as outras formas de entretenimento estavam em declínio. “A receita da TV caiu 8 por cento no ano passado – as vendas do setor de jogos estão aumentando a uma taxa anual de 10,7 por cento. Parte do maior crescimento vem de mercados relativamente novos, como a China, onde as vendas de jogos estão subindo 14 por cento ao ano”, pode ler-se.

Diversos estudos apontam o ano de 2020 como um ano de maior crescimento na indústria dos jogos online. Acredita-se que a pandemia de COVID-19, que consigo trouxe o isolamento social, fez com que os jogos aumentassem as suas receitas. Já este mês, a China concedeu novas licenças para jogos online pela segunda vez este ano, uma decisão que impulsionou as ações das gigantes de tecnologia neste mercado. Foram 60 novos jogos aprovados, depois de um lote inicial em abril, informou a Administração Estatal da Imprensa e Publicação ao Expresso.

Recorde-se que em julho de 2021, Pequim congelou o processo de licenciamento de jogos online e no mês seguinte, as autoridades impuseram ainda um limite de três horas por semana para menores de 18 anos jogarem online. Ou seja, as previsões de futuro para esta indústria mantêm-se idênticas ao panorama atual: crescimento sustentado, mas agora pais e filhos jogam juntos. Além disso, várias marcas também já estão a implementar os jogos na sua estratégia de marketing. Por exemplo, recentemente, o Boticário apresentou uma loja dentro de um jogo e o MCDonald ‘s inaugurou duas unidades virtuais (uma no Minecraft e outra no The Sims 4).

Continuar a ler...
EuroRegião Talks

Inscrições EuroRegião Talks

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também