Durante três dias, a Feira/Mercado da Trofa foi palco de vários concursos pecuários e equestres, exposição de animais e máquinas agrícolas, de gastronomia portuguesa e animação.

É considerada a maior feira agropecuária do Norte do país e, todos os anos, atrai milhares de pessoas à Feira/Mercado. Mas, este ano, S. Pedro não proporcionou as melhores condições atmosféricas à realização da Feira Anual da Trofa, obrigando a Junta de Freguesia de Bougado a fazer alterações no programa ao longo do certame.
Nas provas equestres, foi “anulada” a prova do Campeonato Nacional de Equitação de Trabalho, por “não se reunirem as condições para a prática equestre”, segundo informação avançada pela Associação Portuguesa de Criadores do Cavalo Puro Sangue Lusitano (APSL). O NT sabe que também a prova do Campeonato Regional de Equitação de Trabalho e o espetáculo equestre foram cancelados, tendo apenas decorrido o Concurso de Modelos e Andamentos e a 1.ª jornada do Campeonato Regional Norte em Derby de Atrelagem. A garraiada, inicialmente marcada para a noite de sexta-feira, também foi adiada para a noite de sábado.
No entanto, Luís Paulo, presidente da Junta de Freguesia de Bougado, fez “um balanço francamente positivo, em relação ao trabalho que podiam fazer”. “Este ano, o S. Pedro não foi muito generoso connosco, mas estamos satisfeitos, porque, quando fazemos o que podemos e o que nos compete fazer, nós temos a certeza que fizemos tudo o que devíamos ter feito e, portanto, estamos satisfeitos com isso”, salientou.
Questionado sobre a possibilidade de alterar a data da realização da Feira Anual, devido às condições atmosféricas dos últimos anos, o presidente assegurou que quer “mesmo manter a data original”. “Somos muito conservadores e temos obrigações para com o nosso passado”, completou.