clube-ténis-da-Trofa

“Recheada de muitos e excelentes encontros, disputadíssimos, muitos deles decididos no 3º set, o espírito desportivo ficou bem patente em cada jogada”. Este foi o balanço da terceira e última etapa do Circuito do Clube de Ténis da Trofa, que se realizou nos dias 12 e 13 de julho.

Segundo o diretor técnico, Tozé Monteiro, “todos os participantes e acompanhantes tiveram um excelente comportamento” e, ao nível dos resultados, salientaram “progressos encorajadores, fruto do trabalho semanal”.
No nível IV A, António Sousa venceu Miguel Guimarães por 6/1 e 6/4 e arrecadou o 1.º lugar. No nível IV B Filipe Silva derrotou João Guilherme na final. No nível III, Daniela Jesus venceu o troféu pela 1.ª vez, vencendo Ana Couto, e Nuno Gomes revalidou o título perante José Pedro. Já no nível II, os jogadores Salvador e Martim, com apenas seis anos, disputaram uma prova sub 9 (laranja) e apresentaram “enormíssimas jogadas de nível técnico-táctico que fizeram vibrar o público, uns dignos campeões”, em que o primeiro conseguiu um 4.º e Martim Maia um 5.º.
“Como vem sendo já tradição, o Clube Ténis da Trofa atribuiu um troféu ao atleta que se revelou mais na etapa e desta feita foi Francisco Reis o grande premiado. Concluídas as três etapas, os oito jogadores mais pontuados, vão disputar o tão desejado Pinheirinhos Tecidos Masters CTTrofa, em setembro, no arranque da nova época”, explicou, parabenizando “todos os participantes”.
A realização deste circuito tinha como objetivos “fomentar o convívio, divertimento e competição entre todos os alunos”.
Ainda durante o fim de semana, os trofenses Miguel Pereira e Diogo Serra participaram no torneio oficial sub 18, em Santo Tirso. “Apesar do bom ténis demonstrado, foram eliminados em dois sets na primeira e segunda ronda. Diogo Serra teve ainda oportunidade de fazer dupla com Francisco Marques (do Ginásio Clube Santo Tirso), mas não conseguiram passar à segunda ronda do mesmo torneio”, contou.
Já José Pedro Couto participou no tradicional Torneio 48 horas de Ténis, em Famalicão, onde perdeu 63/60 com Rafael Andrade e 60/60 com Mauri Brito Gomes, conseguindo o terceiro nacional seniores. “Néné, ainda muito jovem nesta modalidade, ficou-se por ali, no entanto, constata-se que o seu jogo vem progressivamente melhorando e o seu esforço e dedicação não tardarão a dar frutos”, completou.