bougadense.JPG

 

 

 

 

 

Com uma “luz ao fundo do túnel” e mesmo cumprindo o dever de vencer em casa por duas bolas a zero a equipa do Nogueirense, o Atlético Clube Bougadense não conseguiu a ansiada subida de divisão.

O Amarante não escorregou frente ao Vilarinho e venceu por 1-3, carimbando assim o primeiro lugar da Divisão de Honra da Associação de Futebol do Porto, com setenta e quatro pontos. O Oliveira do Douro também bateu o Castelo da Maia por uma bola a zero e assegurou a presença na Taça de Portugal, somando apenas menos um ponto que os amarantinos.

O empate em Grijó a duas bolas, na penúltima jornada ditou um infeliz fim de campeonato para o Bougadense, que desde o princípio deixaram claro sobre a pretensa subida de escalão.

O Nogueirense mesmo perdendo em Santiago de Bougado, assegurou o quarto lugar, com sessenta e dois pontos, enquanto que o Avintes somou três pontos aos cinquenta e seis que tinha, ao vencer o Coimbrões por 4-1, acabando o campeonato na quinta posição. Logo a seguir surge o Perosinho com cinquenta e dois pontos, um deles conquistados no empate com o Grijó em casa a uma bola. Num jogo em que houve sete golos, o Candal aproveitou o deslize do Coimbrões e do Vilarinho para ascender ao sexto lugar, com a vitória sobre o Baião por 4-3. O Perafita substituiu o Pedrouços na décima primeira posição, ao batê-lo por 1-0, somando assim três pontos. Vencendo por três bolas a duas a formação do Sousense, o Sobrado garantiu a décima terceira posição, com trinta e sete pontos. Numa vitória importante sobre o Canelas, o Leverense “respirou fundo” ao assegurar a manutenção com trinta e seis pontos, os mesmos que o Castelo da Maia, equipa que não teve tanta felicidade. Juntamente com a formação maiata, Sousense, Canelas e Baião na próxima época vão militar a 1ª Divisão da AFP.

Quanto à equipa mais concretizadora em termos de golos, o Amarante recebe o título ao ter marcado setenta golos. O Baião foi a equipa que menos festejou: apenas dezoito vezes. O título da melhor defesa ficou dividido entre Amarante e Oliveira do Douro, com vinte e um golos sofridos. Por sua vez o Baião sofreu um total de cento e cinco golos

 

Artur Quintas demite-se

Ligado ao futebol desde 1978, Artur Quintas “bateu com a porta” depois do jogo da trigésima jornada, com Oliveira do Douro, em que o marcador se fixou em 0-0, devido à exibição do árbitro Sérgio Soares. Castigado com trinta dias de suspensão e cem euros de multa, em declarações ao O NORTE DESPORTIVO, o ex-director desportivo do Bougadense mostrou a sua indignação, afirmando que “num país democrático, ninguém pode ser condenado por dizer a verdade. Ou pior, ninguém deve ser condenado sem se defender”. Artur Quintas assumiu ainda que “roubaram uma subida de divisão ao Bougadense”, o que, aliás, é denunciado na carta registada que já deu entrada no Conselho de Disciplina, na qual o Artur faz referência “a nomes e factos estranhos” ocorridos antes da partida da jornada trinta na Trofa, acrescentando ainda “se alguma coisa lhe disse (ao árbitro) foi porque alguma coisa se passou”, o que recusa “tornar público”, por “respeito às instituições” envolvidas, nomeadamente ao Conselho de Disciplina da AF Porto, que já tem em mãos “tudo quanto deve saber”.

O presidente do clube, Pedro Salgueirinho, por seu lado lamentou a saída de Artur Quintas, mas esclarece que nada tem a ver com o clube: “foi a arbitragem de Sérgio Soares no jogo com o Oliveira do Douro que levou à demissão e abandono do futebol do antigo director desportivo, que, ainda segundo o presidente, “se sentiu injustiçado por ter sido castigado com trinta dias de suspensão apenas por ter dito a verdade” no balneário do árbitro, na presença do delegado do Oliveira do Douro. Assim, conclui Pedro Salgueirinho, “não vale, de facto, a pena andar no futebol”.

Bougadense sem direcção

 

Decorreu esta terça-feira, nas instalações do Parque de Jogos do AC Bougadense uma Assembleia Geral Eleitoral, que tinha como ponto principal da ordem de trabalhos a eleição dos Corpos Sociais do Clube, mas como já se esperava, não foi apresentada nenhuma lista candidata.

Assim, coube a António Pontes, presidente da Mesa da Assembleia-Geral, ficar responsável pelo clube, até á realização da próxima assembleia eleitoral, que está marcada para o próximo dia 30 de Maio.