Natal é sinónimo de solidariedade. Em dezembro, muitos são aqueles que, de forma organizada ou individualmente, anunciam ações beneficentes junto das famílias desfavorecidas, para as ajudar a ter uma quadra mais feliz. Nos outros 11 meses do ano, sabemos que as associações de solidariedade social cumprem esse papel, mas há quem prefira ajudar o próximo na reserva da identidade. O NT foi à procura de trofenses que, sem fazer contas a despesas ou a tempo despendido, contribuíram para a felicidade de outrem e relata – mantendo o anonimato – alguns casos, uns com sucesso, outros nem por isso.

Reportagem completa para ler na edição 653 do jornal O Notícias da Trofa.