As sirenes da nova viatura de urgência pré-hospitalar ecoaram no Quartel dos Bombeiros Voluntários da Trofa mas desta vez o sinal era de festa. A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários assinalava os seus 32 anos ao serviço da população das oito freguesias que compõe o concelho da Trofa.

Em dia de aniversário e durante as comemorações do Dia Municipal do Bombeiros a autarquia ofereceu à Associação Humanitária um simulador de incêndios, um compressor (enchimento de cilindros de ar comprimido respirável) e ainda um detector de gás, avaliado em cerca de 30 mil euros. Bernardino Vasconcelos presidente da Câmara Municipal da Trofa garantiu que vai “mandar irigir um monumento em homenagem ao bombeiro na rotunda Norte da cidade da Trofa para assim perpetuar a homenagem a mulheres e homens que diariamente dão a sua vida e o seu esforço por todos os trofenses”. O edil anunciou ainda que a camara está a apoiar financeiramente “o piquete permanente constituído por cinco bombeiros profissionais, em que a comparticipação da sua formação é assegurada pela Autoridade Nacional da Protecção Civil, a Câmara e a própria associação Humanitária”adiantando que “nós andamos um pouco à frente nesta matéria. No fundo acompanhamos a par e passo o dinamismo e voluntariado desta associação. Se este dinamismo é enorme a câmara não podia olhar com indiferença para estes voluntários”.

Foi ainda benzida pelo pároco Luciano Lagoa uma ambulância de Urgência pré-hospitalar que vem enriquecer o parque automóvel da corporação da Trofa.

Reconhecendo o mérito e a dedicação da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Trofa, a autarquia atribuiu concessões honoríficas a alguns elementos que compõem esta corporação. Assim condecorou com a Medalha de Mérito e Dedicação Grau Ouro pelos seus 30 anos ao serviço desta Associação Manuel da Silva Pontes, vice-presidente da Assembleia-geral, Manuel Amândio Ferreira Maia, secretário da Assembleia Geral, Júlio Maia Moreira Dias, Presidente do Conselho Fiscal e José Domingues dos Santos, vice-presidente do Conselho Fiscal.

 A autarquia trofense condecorou também, com Grau Prata, pelos seus 25 anos ao serviço desta Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Trofa, Fernando Ferreira da Costa, bombeiro chefe, Manuel Oliveira Costa, bombeiro de primeira e José Carlos Barbosa da Silva, bombeiro de terceira. Quanto ao Grau Bronze, foram condecorados pelos seus 15 anos ao serviço desta corporação José Miguel Oliveira Costa, bombeiro de segunda, Simão Carlos da Cruz Veloso, bombeiro de terceira e Maria Conceição Costa Azevedo Silva, bombeira de terceira.

 

Bombeiros homenageados

 

As medalha grau ouro pelos 10 anos de bom efectivo serviço e a Medalha de Assiduidade da Liga de Bombeiros Portugueses grau Prata para Bombeiros com 10 anos de serviço foi atribuída a Pedro Oliveira, Vitor Lima, Pedro Marques, Lázaro Barros, Jorge Moreira e Adelino Reis enquanto João pedro Goulart, Paulo Gomes, Carlos Martins, Manuel Cunha, Armindo Costa, Manuel Lima, Joaquim Silva e Rafael Andrade foram galardoados com a medalha Grau prata pelos 20 ano de bom e efectivo Serviço.

Pelos 25 anos de serviço foram homenageados Fernando Costa, Manuel Costa e José Silva com a atribuição de uma salva de prata e receberam  ainda a distinção de Medalha de dedicação da Liga dos Bombeiros portugueses, Grau Ouro pelos 25 anos de serviço.

O bombeiro Vitor Fonseca foi homenageado com a atribuição da Medalha de Assiduidade da Liga dos Bombeiros Portugueses, Grau Cobre.

Já José Miguel Costa, Simão Veloso e Maria Silva foram galardoados com a medalha de Assiduidade da Liga dos Bombeiros Portugueses, Grau Ouro pelos 15 anos de serviço.

 

Presidente da Associação Humanitária falou das necessidades

 

“As carências temos vindo a suprimi-las ano a ano. Este ano compramos uma viatura pré-hospitalar que veio enriquecer o nosso parque e ajudar a população que possa precisar dela, uma viatura 100 por cento operacional. Outros equipamentos que nos faziam falta foram oferecidos pela Câmara como por exemplo um aparelho de detecção de gás, um compressor para encher botinas de ar comprimido, até agora íamos encher ao Porto e Famalicão e recebemos também um sistema de treino para simulação de fogo. Foram três sistemas oferecidos pela Câmara e muito agradecemos e que possibilitam dar mais formação aos nossos homens”.