quant
Fique ligado

Trofa

Bial defende subida de preço de alguns medicamentos para se manterem no mercado

Publicado

em

O presidente executivo da farmacêutica Bial, António Portela, defendeu hoje a subida do preço de alguns medicamentos, para fazer face ao aumento dos custos de matéria-prima e transporte.

“Percebemos que a pressão no orçamento da Saúde é grande, mas em alguns casos específicos tem de ser feito [um aumento do preço] ou vamos ter medicamentos que não se pagam a si próprios, em que o custo é mais caro do que o que está no mercado, se as coisas continuarem a subir”, afirmou António Portela, em entrevista à Antena 1 e ao Jornal de Negócios.

António Portela considerou “preocupante” o aumento consecutivo do valor das matérias-primas, mas também a impossibilidade de as farmacêuticas poderem mexer no preço dos medicamentos.

“Terá de haver casos específicos onde a tutela e a entidade regulamentar terão de olhar para os medicamentos e terão de fazer subida de preços ou não poderemos manter esses medicamentos no mercado”, avisou.

O responsável da farmacêutica alertou ainda que Portugal não tem uma política de criação de reservas de medicamentos, para fazer face a uma situação de crise.

“Se acontecesse um desastre natural, uma catástrofe, não temos uma reserva. Temos o que existe nos armazéns. Se não tivéssemos capacidade de fornecer mais, é verdade, faltariam medicamentos”, disse.

E deu como exemplo os Estados Unidos, onde “os medicamentos estão na posse das empresas, mas é como se estivessem consignados ao uso do Estado. É uma política diferente para fazer face a uma catástrofe”. 

Publicidade

“Em Portugal, somos de brandos costumes e não temos grande política de fazer esse tipo de planeamento”, considerou.

O presidente executivo da Bial lamentou ainda que, por parte das políticas públicas, tenha havido uma preocupação excessiva com a pandemia da covid-19: “Tudo o que é não covid foi deixado para trás. Se falarmos com os profissionais de saúde, percebemos que há um défice importante de tudo o que é não covid”.

António Portela revelou que no final de 2020 e no primeiro semestre deste ano houve uma redução do consumo de medicamento, em consequência de terem ocorrido menos consultas médicas e menos prescrições.

“Nas áreas que não doem, como colesterol, diabetes, Parkinson, as pessoas deixaram de ir ao médico, de fazerem o seguimento, porque se protegeram [da covid-19]”, disse.

Sobre a Bial, António Portela referiu que este ano irá faturar cerca de 330 milhões euros, crescendo “ligeiramente” face a 2020, e que tem conseguido manter o investimento em investigação e desenvolvimento de novos medicamentos graças aos mercados externos, “europeu, americano e japonês”.

Continuar a ler...

Trofa

Colisão junto à Bial causa 5 feridos, dois deles em estado grave

Publicado

em

Por

Uma colisão no sentido norte/sul, ao quilómetro 9 da A3, junta da Bial, causou hoje 5 feridos, 2 em estado grave.

O acidente ocorreu cerca das 18h10m e para o socorro foram mobilizados 28 bombeiros dos Bombeiros Voluntários de Santo Tirso e dos Bombeiros Voluntários Tirsenses, apoiados por 9 viaturas e pelas equipas da VMER e da SIV do Centro Hospitalar do Médio Ave.

Os feridos foram todos transportados para o Hospital de S.João, no Porto.

A A3 esteve condicionada até cerca das 22h.

Continuar a ler...

Trofa

Mais de 170 estabelecimentos aderiram ao sorteio de Natal da Junta do Coronado

Publicado

em

Por

Na totalidade foram distribuídos cerca de 20.000 cupões, por 172 estabelecimentos aderentes no sorteio de Natal da Junta de Freguesia do Coronado.

Ao fazer compras no comércio tradicional, a população estava habilitada a 350 euros em compras, divididos por cinco prémios.

O sorteio foi realizado e os cinco contemplados vão ser contactados telefonicamente.

O executivo da Junta de Freguesia agradece a todos que colaboraram para o crescimento do comércio local da Vila.

Continuar a ler...

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também