Nas monumentais Festas das Rosas de 2012, a Banda de Música da Trofa foi abrilhantar as já consagradas festas em honra de Nossa Senhora do Rosário, em Vila Franca do Lima – Viana do Castelo.

Invariavelmente, desde há 480 anos, (1622 – 2012), que em Vila Franca do Lima se cumpre o voto tradicional que lhe foi atribuído por Frei Bartolomeu dos Mártires, como sendo as “Festas das Rosas”, mais conhecidas pelos cestos floridos à cabeça de bonitas jovens Vila-franquenses.

Todos os cestos tinham motivos alusivos ao nosso passado histórico como País quase milenário, onde ultimamente tem sido muito degradado e mal tratado, infelizmente. A nossa querida Banda teve deveras uma atuação fantástica até às 01.30 horas da madrugada de domingo, já dia 13 de maio. Chegamos à nossa querida Trofa, já passava das 3 horas da madrugada de domingo com a missão cumprida! 

No local estiveram bastantes forasteiros durante todo o sábado, dia 12 de maio até às despedidas finais, onde o fantástico público não arredou pé, tal a categoria da nossa Banda! Foram executadas para fecho da nossa atuação, várias marchas todas elas já consagradas. A marcha dedicada à “Família Campos”, “Trofa em frente”, Marcha “J. Serra” e a marcha recente “João Lima” (Ponto chique), que teve a particularidade de comover até às lágrimas, o nosso estimável presidente de direção, Luís Lima. Depois das 22 horas seguiram-se as marchas populares dedicadas aos santos do mês de junho. Foi um delírio por parte da vastíssima assistência, em volta da Igreja Matriz, onde o público fartou-se de dizer que a nossa Banda é a melhor neste momento, onde não faltaram os vivas à Banda da Trofa.

Está de parabéns o nosso jovem Maestro Luís Campos, por mais uma vez, ser exímio nas obras escolhidas, para execução dos nossos categorizados músicos. Logo no inicio da tarde, no princípio da nossa atuação, foi guardado um minuto de silêncio, em memória de Belarmino Valente, de Vila Nova de Cerveira, dedicadíssimo amigo da nossa Banda, onde na sua vivência terrena, tinha uma dedicação e entusiasmo ímpar pelas bandas de música portuguesas.

Uma nota final. Como sempre, foi com bastante alegria que recebemos a pessoa do senhor Comendador J. Serra, que chegou ao local da atuação das Bandas presentes, eram cerca das 22h dessa noite de sábado musical. É de enaltecer a postura do Sr. Comendador em acompanhar a nossa Banda que, apesar da sua jovialidade e entusiasmo e a provecta idade, dá lições de civismo e amor à nossa Trofa!

Seria bom, que a sociedade trofense meditasse um pouco sobre o que de bom existe nesta nossa Trofa e seguissem o exemplo do nosso estimado comendador, J.Serra.

Valdemar Silva

{fcomment}