A Assembleia Municipal da Trofa vota, esta noite, a proposta da autarquia de contração de um empréstimo para a Câmara levar a cabo alguns investimentos relacionados com a educação e espaço público.

Oito milhões de euros é o valor estimado pela autarquia para pôr de pé todos os projetos. O de maior monta é a requalificação do espaço envolvente aos novos paços do concelho, estimada em 3,8 milhões de euros. Estão também projetadas obras de reabilitação no Largo Padre Manuel António Moreira (663 mil euros), junto à Igreja Paroquial de Alvarelhos, e no Souto de Bairros (488 mil euros), e no Largo dos Salgueiros (122 mil euros), na Maganha, em Santiago de Bougado.

Na educação, a Câmara tenciona executar obras de requalificação da Escola Básica e Secundária do Coronado e Castro, em S. Romão do Coronado (1,7 milhões de euros) e da Escola Básica do Paranho (450 mil euros), em S. Martinho de Bougado.

Integram também este “pacote” de investimento as requalificações da Rua dos Descobrimentos e área pedonal envolvente (584 mil euros), em S. Romão do Coronado, e da Nova Abelheira (138 mil euros).

A autarquia vai recorrer a um empréstimo bancário, que será reposto quase na totalidade pelos fundos comunitários aos quais se está a candidatar. “O empréstimo destina-se a aproveitar uma oportunidade, em bolsa de overbooking, que, de outro modo, seria desperdiçada. Nenhum trofense compreenderia que não o fizéssemos. Este é o momento para dar expressão à aposta na educação e na valorização do território. Assim, os concursos vão ser lançados até junho deste ano, de modo a garantirmos o financiamento comunitário, que é crucial para o desenvolvimento da Trofa a médio e longo prazo”, refere Sérgio Humberto, presidente da edilidade, em comunicado.

A proposta para pedido de empréstimo foi aprovada, com votos contra dos vereadores do Partido Socialista, em reunião de Câmara, seguindo-se agora a sua aprovação em Assembleia Municipal.

A autarquia acredita que, com estes projetos, vai “revolucionar a requalificação urbana e a coesão territorial local, garantindo o aumento da qualidade de vida dos trofenses e a valorização nacional do concelho, enquanto destino de eleição para viver, trabalhar e investir”.