A conta de gerência e a votação da 1ª revisão orçamental e o orçamento retificativo de 2011 foram os pontos a discussão da Assembleia de Freguesia de Covelas, realizada no dia 26 de abril, quinta-feira.

Antes do período de ordem do dia, na leitura do expediente, foi lida uma carta enviada por Joana Lima, presidente da Câmara Municipal da Trofa, relativamente à instalação da empresa Ambitrevo na freguesia. Na carta, a edil trofense explicou que quando recebeu a proposta da empresa, achou que seria bom para o local, mas “como acima de tudo estão os interesses da população”, o projeto não avançou.

José Carlos Marques, membro da bancada social-democrata, asseverou que Joana Lima deveria ter falado primeiro com a população, em vez de andar “com artimanhas”, frisando que a empresa “não tem interesse” para os covelenses. O membro aproveitou ainda para questionar o presidente da Junta de Freguesia sobre o ponto de situação do coletor da Savinor, informando que o local (ribeiras) se mantém “nauseabundo e preto”.

Leia a reportagem completa na edição desta semana d’ O Notícias da Trofa, disponível num  quiosque perto de si ou por PDF.

 {fcomment}