Em tempos de pandemia, são inúmeros os desafios que a sociedade enfrenta. O encerramento das escolas e o consequente confinamento das crianças em casa é um deles. Todos sabemos que as crianças têm uma grande capacidade de adaptação. No entanto, é importante que elas estejam informadas do que se passa na realidade, adequando esta informação à idade de cada uma.

É necessário encontrar um equilíbrio entre os momentos de lazer e os momentos de aprendizagem, envolvendo pais e crianças em atividades diversificadas com o objetivo de promover um desenvolvimento mais completo, harmonioso e adequado.

São inúmeras as opções para ocupação do dia-a-dia das nossas crianças/jovens: participar em atividades de culinária, ajudar nas tarefas domésticas, artes plásticas, dançar, fazer teatro e música, proporcionar momentos de leitura, visualização de filmes adequados à idade, cultivar momentos de videochamada com familiares para estreitar relações; nunca esquecendo a necessidade de realizar atividades ao ar livre, adaptadas às regras de isolamento impostas.

A Direção-Geral da Saúde apresenta um site lúdico-pedagógico (www.coronakids.pt) com informação dirigida e adaptada aos mais novos, bem como jogos interativos.

No sentido de ultrapassar esta fase de forma mais rápida, é fundamental reforçar estes cuidados às crianças e jovens:

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Reforçar a importância da higienização das mãos e ensinar a sua correta lavagem:

– Lavar antes e depois das refeições, depois de brincar e quando entram em casa;

– Lavar durante pelo menos 20 segundos;

– Remover quaisquer artefactos, como anéis e pulseiras, antes da lavagem das mãos;

– Se não tiver água e sabão disponível, pode usar solução à base de álcool, com pelo menos 60% álcool.

– Informar sobre necessidade de “esconder” o espirro, colocando o braço ou um lenço de papel na frente da boca e nariz sempre que espirram ou tossem;

– Evitar tocar nos olhos, nariz ou boca com as mãos;

– Evitar partilhar comida, objetos ou outros bens pessoais (brinquedos, material escolar, copos, talheres, telemóveis…);

– Limpar e desinfetar com frequência os objetos e superfícies de contacto em sua casa e objetos de maior utilização pelas crianças/jovens (material escolar, telemóveis…).

A brincar também se aprende e só com a ajuda de todos, poderemos vencer este vírus.

Artigo elaborado por:

Catarina Teixeira Coutinho de Oliveira

Mestrado Integrado em Medicina no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar no ano de 2011.

Pós-graduação em Medicina Desportiva no ano de 2016.

Especialista em Medicina Geral e Familiar no ano de 2017, a exercer funções na USF São Brás – ACeS Cávado III Barcelos/Esposende

Colaboradora da Fisitrofa e na Clínica Central de Gaia.