O Quadcross foi a modalidade escolhida por André Guerreiro, que entrou em prova o ano passado com a moto4 que ainda conduz. As sensações deste desporto “são inexplicáveis” e para o atleta “só quem experimenta e está numa grelha (local de partida) com 15 moto4 à espera que ela baixe para arrancar, é que sente a adrenalina”.

O “bichinho” pelas motas nasceu com André Guerreiro ainda pequeno, mas a oportunidade de ter uma apenas surgiu em 2006, quando tinha 24 anos. Dar umas voltas no monte “não bastava”, pois faltava “a adrenalina de competir”.

O Quadcross foi a modalidade escolhida pelo piloto trofense, que entrou em prova o ano passado com a moto4 que ainda conduz. As sensações deste desporto “são inexplicáveis” e para o atleta “só quem experimenta e está numa grelha (local de partida) com 15 moto4 à espera que ela baixe para arrancar, é que sente a adrenalina”.

A primeira prova oficial de Guerreiro foi o Troféu Regional Norte Quadcross, no ano passado, no qual disputou apenas três provas, devido a uma lesão grave. Logo após a recuperação conseguiu participar no Track-day, em Sanfins, onde obteve o sétimo lugar, e fez ainda uma prova de Resistência em Rendufe, da qual conseguiu alcançar o 11º lugar.

Já em 2008 participou nas quatro últimas provas do Troféu Regional Norte Quadcross, sem conseguir, porém, fazer o pleno das provas deste campeonato, devido a uma intervenção cirúrgica, concluindo em 24º lugar no final da competição.

No histórico de provas soma ainda o 15º lugar no Troféu Norte Quadcross, em Vale S. Martinho (Famalicão), e na mesma prova, mas em São Martinho Candoso (Guimarães), classificou-se em nono lugar. Na prova de Quadcross Sapardos (Vila Nova de Cerveira) obteve o quarto lugar e na Taça Inter-regional Centro – Prova do Sabugal conseguiu a quinta posição. Por último competiu recentemente na Resistência Proença-a-Nova (Castelo Branco), terminando em 10º lugar.

André Guerreiro sente que, apesar de os desportos motorizados “já terem sido mais mal visto pela população”, a modalidade de Quadcross “ainda não é reconhecida pela maioria das pessoas como um desporto”. No entanto, “nas camadas mais jovens esta mentalidade já se tem vindo a alterar e cada vez mais se prova que o Quadcross é um desporto como os outros que merece reconhecimento e apoio”, aspecto essencial para quem almeja voos altos neste tipo de competições. Actualmente, o único apoio de André Guerreiro “é uma empresa de confecção, que faculta uma carrinha para a deslocação para as provas e treinos”.

Apesar de “ser uma paixão” o Quadcross não é fonte de rendimento para André Guerreiro. “Aliás é uma despesa”, sublinhou.

O seu maior ídolo é o primo “Zé Luís”, também piloto, e uma das pessoas que mais admirou no motociclismo. “Infelizmente foi essa mesma modalidade que lhe roubou a vida, mas para mim será sempre um grande herói e sem dúvida ao eleger um ídolo tenho-o sempre presente como referência”.

 

Uma modalidade de risco mas aliciante

Na Trofa, a tendência para seguir algum desporto “recai sem dúvida para o futebol”. O piloto trofense concorda que “é bom que as pessoas apoiem o clube, mas também é importante que não se esqueçam que há outras modalidades que precisam igualmente de apoio”. “O Quadcross não consegue competir com o futebol. Junto dos mais novos tem vindo a conquistar terreno, mas ainda tem muito que lutar para que se desmistifiquem alguns preconceitos das pessoas para que tenhamos o nosso estatuto reconhecido e devidamente valorizado”, acrescentou.

O Quadcross é uma modalidade que se pratica numa pista fechada, com vários saltos, de mesa, duplos e triplos onde o objectivo é tentar dar o maior número de voltas possíveis no tempo disponível para cada manga.

Apesar da paixão pela modalidade, o piloto trofense sabe que “é necessário saber competir com responsabilidade, ter consciência de que o chão é duro e ter sempre presente uma cultura de respeito à vida”.

Os objectivos para 2009 de André Guerreiro passam por tentar andar sempre nos 15 primeiros no Campeonato regional Norte de Quadcross e fazer algumas Provas do Nacional de Quadcross.