Rota do Património. Esta foi a caminhada promovida pela ADAPTA (Associação para a Defesa do Ambiente e Património da Trofa) no passado domingo (5 de outubro). De interesse paisagístico, patrimonial e ambiental, o percurso traçado consistiu numa rota entre o património de S. Romão e S. Mamede do Coronado.

40 pessoas, desde os mais pequenos, aos mais graúdos, percorreram dez quilómetros na freguesia do Coronado, com partida e chegada da Quinta de S. Romão.

A atividade correu “bem”, “dentro do previsto”. “Fomos visitar o que estava destinado a visitar, visitamos casas do século XVIII, muito bem destinadas, casas maiatas. Visitamos essencialmente moinhos de vento, que é um património que está a desaparecer da Trofa por ter que ter muita manutenção, isso fica bastante caro aos proprietários e, por isso, o seu abandono em muitos casos”, contou Pedro Daniel Costa, presidente da associação.

Artefactos agrícolas, noras e ribeiros contaminados foram outros elementos registados no percurso que teve com principal objetivo “chamar a atenção” para o ambiente, para o “excesso de eucaliptos” e para as “paisagens da Trofa”.

A próxima iniciativa deste género será feita na zona do Muro.

Foto: Manuel Veloso