quant
Fique ligado

Trofa

ūüé• “Fio da navalha” p√Ķe Jupiter em √≥rbita com mundo inclusivo

Ou√ßa a nova m√ļsica do projeto musical trofense “Jupiter”

Publicado

em

Depois o primeiro single, “Mais que Fazer”, o projeto musical Jupiter, dos trofenses Tiago e Ricardo Azevedo, apresenta “Fio da Navalha”, uma m√ļsica comprometida com a “boa onda” da sonoridade defendida pela dupla e em sintonia com a bandeira da inclus√£o.

A m√ļsica foi lan√ßada nos √ļltimos suspiros do ano 2021 e pode ser ouvida no Youtube, num videoclip acompanhado por legendas.

As cal√ßas √† boca de sino, as camisas acetinadas em padr√Ķes bem vistosos, os cabelos fartos e bigodes estilosos n√£o escondem para onde se orienta o mais recente projeto musical dos trofenses Tiago e Ricardo Azevedo.

‚ÄúJupiter‚ÄĚ foi o nome escolhido para dar nome a esta ‚Äúaventura‚ÄĚ que aconteceu ‚Äúdurante a Grande Conjun√ß√£o de J√ļpiter e Saturno de 2020‚ÄĚ. ‚ÄúApareceu meio de surpresa, durante a composi√ß√£o dum tema que viria posteriormente a tornar-se no nosso primeiro single. Durante o processo percebemos que est√°vamos a gostar do que estava a ser produzido e fomos investindo mais e mais, at√© que finalmente conclu√≠mos que esta brincadeira se podia transformar num projeto s√©rio‚ÄĚ, contaram os artistas em entrevista recente ao NT.

Pediram ajuda a Andr√© NO para gravar e ajudar na composi√ß√£o de bateria e percuss√£o, na academia de m√ļsica trofense Headphone, e, antes de lan√ßar a m√ļsica, decidiram que a tinham de contextualizar: ‚ÄúDecidimos gravar um videoclipe que transmitisse o conceito do projeto de forma a criar alguma envolv√™ncia est√©tica. A√≠, tivemos a incans√°vel ajuda da nossa querida In√™s Torcato que nos cedeu o guarda-roupa, fez o styling e ainda colaborou na grava√ß√£o do v√≠deo, juntamente com um grande amigo de Gaia, Lucas Neves‚ÄĚ.

‚ÄúMais que Fazer‚ÄĚ, o primeiro single dos¬†Jupiter¬†foi, ent√£o, lan√ßado na plataforma Youtube. ‚Äú√Č uma m√ļsica que, acompanhada com o teledisco, espelha um pouco daquilo que somos. √Č divertida e acaba por falar um pouco daquilo que muitos de n√≥s sentimos falta neste √ļltimo ano e que agora, pouco a pouco, conseguimos ter novamente. √Č um ‚Äėlan√ßa-charmes‚Äô escrito em portugu√™s, a nossa imensur√°vel l√≠ngua, e o resto da interpreta√ß√£o fica √† vossa imagina√ß√£o‚ÄĚ, detalham Tiago e Ricardo Azevedo.

A sonoridade foi constru√≠da para ‚Äútransmitir‚ÄĚ a ess√™ncia dos jovens, que tamb√©m n√£o se imiscu√≠ram de ‚Äúbeber‚ÄĚ das influ√™ncias musicais de artistas como Stevie Wonder, Michael Jackson, Beatles, Earth Wind and Fire, ou, se considerarmos o panorama nacional, J√°fumega, Rui Veloso.

Publicidade
Continuar a ler...

Trofa

Santo Tirso e Trofa: água da rede mantém nível de excelência

Publicado

em

Por

O Dia Nacional da √Āgua assinala-se amanh√£ (1 de outubro), mas, em Santo Tirso e Trofa, os motivos para celebrar este importante recurso chegaram mais cedo: o regulador revelou os resultados do indicador ‚Äú√°gua segura‚ÄĚ e, nestes munic√≠pios, a qualidade continua a ser de excel√™ncia.

No seu mais recente relat√≥rio dedicado ao ‚ÄúControlo da qualidade da √°gua para consumo humano‚ÄĚ, a Entidade Reguladora dos Servi√ßos de √Āguas e Res√≠duos (ERSAR) fixou em 99,9% a seguran√ßa da √°gua distribu√≠da em Santo Tirso e Trofa, onde a gest√£o da opera√ß√£o √© assegurada pela INDAQUA. O valor est√° acima da j√° muito elevada m√©dia nacional de 99%.

‚ÄúSendo uma das prioridades na opera√ß√£o da INDAQUA Santo Tirso/Trofa, a garantia da qualidade da √°gua reflete-se nos resultados divulgados pela ERSAR, que muito nos orgulham e que comprovam que a √°gua da rede p√ļblica continua a ser a escolha mais segura para os consumidores‚ÄĚ, diz Anabela Alves, Diretora Geral da INDAQUA Santo Tirso/Trofa.

No conjunto das seis concess√Ķes que operou no √ļltimo ano analisado pela ERSAR (2021), a INDAQUA obteve uma m√©dia de 99,8%, no indicador de √°gua segura, que tem em conta a percentagem de an√°lises realizadas e a percentagem de an√°lises que, em cada territ√≥rio, cumprem os par√Ęmetros de qualidade definidos por lei.

Continuar a ler...

Trofa

Luzes de Natal, teletrabalho e climatização. As medidas para poupar energia e água

Publicado

em

Por

Segundo o Governo, o Plano de Poupan√ßa de Energia 2022-2023 “tem como principais prioridades a poupan√ßa energ√©tica, a acelera√ß√£o da transi√ß√£o para as energias renov√°veis, a diversifica√ß√£o do aprovisionamento energ√©tico e a combina√ß√£o inteligente de investimentos e reformas”. Al√©m disso, tamb√©m √© preciso poupar √°gua no pa√≠s. Saiba aqui as medidas obrigat√≥rias e recomendadas.

Foi hoje publicada em Di√°rio da Rep√ļblica a Resolu√ß√£o do Conselho de Ministros n.¬ļ 82/2022 que “procede √† defini√ß√£o de medidas preventivas que permitam fazer face √† atual situa√ß√£o e a eventuais disrup√ß√Ķes futuras, tendo sempre em vista a garantia da seguran√ßa do abastecimento de energia”.

Em causa est√£o “medidas, por separado, de redu√ß√£o para as √°reas da energia, efici√™ncia h√≠drica e mobilidade, e abrange os setores da Administra√ß√£o P√ļblica, central e local, e privado (incluindo ind√ļstria, com√©rcio e servi√ßos, e cidad√£os), sendo dado particular destaque √†s medidas afetas √† energia”.

Segundo o documento publicado em DRE, “sugere-se que a vig√™ncia do Plano de Poupan√ßa de Energia 2022-2023 seja at√© ao fim de 2023, prevendo-se que possa coexistir para al√©m desta fase de restri√ß√Ķes proposta pela Uni√£o Europeia”.

Para a elabora√ß√£o do plano “foram auscultadas mais de 50 entidades (interlocutores das √°reas governativas, associa√ß√Ķes, entre outras)”, foi ainda explicado.

Al√©m da quest√£o na energia, o Governo lembra tamb√©m que, “em paralelo, Portugal enfrenta uma situa√ß√£o de seca severa e prolongada por todo o territ√≥rio continental, com reflexos na produ√ß√£o de energia hidroel√©trica”.

Neste sentido, as circunst√Ęncias “exigem a ado√ß√£o de medidas que assegurem no contexto descrito a capacidade de produ√ß√£o el√©trica”.

Publicidade

As medidas em causa dividem-se em obrigat√≥rias, para a administra√ß√£o p√ļblica central, e recomendadas, para a administra√ß√£o p√ļblica local e para os privados.

Porque o seu tempo é precioso.

Entre elas, √© referido que a ilumina√ß√£o interior de car√°ter decorativo de edif√≠cios vai ser desligada a partir das 22:00 no per√≠odo de inverno e a partir das 23:00 no per√≠odo de ver√£o e no exterior a partir das 24:00, ‚Äúsalvaguardando quest√Ķes de seguran√ßa‚ÄĚ.

Al√©m disso, ficou estabelecido que ‚Äúde 6 de dezembro de 2022 a 6 de janeiro de 2023‚ÄĚ ser√£o ajustados ‚Äúos per√≠odos de utiliza√ß√£o da ilumina√ß√£o natal√≠cia para o hor√°rio entre as 18:00 e as 24:00‚ÄĚ.

De acordo com o plano, as temperaturas dos equipamentos de climatiza√ß√£o interior ser√£o reguladas ‚Äúpara o m√°ximo de 18.¬įC no inverno e o m√≠nimo de 25.¬įC no ver√£o‚ÄĚ entre outras iniciativas.

No que diz respeito √† √°gua, o executivo pretende a ‚Äúredu√ß√£o do tempo de √°gua corrente e adequa√ß√£o da temperatura da √°gua do sistema de aquecimento √† esta√ß√£o do ano‚ÄĚ, bem como a ‚Äúredu√ß√£o da quantidade de √°gua utilizada na lavagem de pavimentos‚ÄĚ, reduzir o ‚Äún√ļmero de lavagens de ve√≠culos‚ÄĚ e outras estrat√©gias.

Medidas para poupar energia

Administra√ß√£o p√ļblica central (medidas obrigat√≥rias)

Iluminação interior e exterior

  • Desligar ilumina√ß√£o interior de car√°ter decorativo de edif√≠cios a partir das 22h00 no per√≠odo de inverno e a partir das 23h00 no per√≠odo de ver√£o;
  • Desligar ilumina√ß√£o exterior de car√°ter decorativo dos edif√≠cios a partir das 24h00, salvaguardando quest√Ķes de seguran√ßa;
  • De 6 de dezembro de 2022 a 6 de janeiro de 2023 ajustar os per√≠odos de utiliza√ß√£o da ilumina√ß√£o natal√≠cia para o hor√°rio entre as 18h00 e as 24h00;
  • Desligar ilumina√ß√£o interior sempre que o espa√ßo n√£o esteja em uso e ap√≥s o hor√°rio de trabalho;
  • Promo√ß√£o de uma maior utiliza√ß√£o de luz natural, atrav√©s dos v√£os envidra√ßados, claraboias ou tubos de luz, reduzindo a ilumina√ß√£o acesa, salvaguardando os valores legais necess√°rios a locais de trabalho;
  • Adequa√ß√£o da intensidade da ilumina√ß√£o √†s necessidades dos utilizadores dos espa√ßos e adapta√ß√£o dos hor√°rios de ilumina√ß√£o de acordo com taxa de utiliza√ß√£o e ocupa√ß√£o, com exce√ß√£o da ilumina√ß√£o de emerg√™ncia;
  • Implementa√ß√£o de sistemas de gest√£o para a racionaliza√ß√£o do consumo;
  • Substitui√ß√£o da ilumina√ß√£o interior/exterior por ilumina√ß√£o de tecnologia LED de alto desempenho energ√©tico e/ou a instala√ß√£o de reguladores (dimmers) de fluxo luminoso de sistemas luminot√©cnicos.

Climatização de espaços

  • Regula√ß√£o das temperaturas dos equipamentos de climatiza√ß√£o interior, para o m√°ximo de 18¬įC no inverno e o m√≠nimo de 25¬įC no ver√£o;
  • Espa√ßos com entrada direta para a rua com sistema de climatiza√ß√£o ligado devem manter portas e janelas fechadas;
  • Sistemas de aquecimento a g√°s ou do tipo ar condicionado/bombas de calor em espa√ßos do tipo esplanada (exteriores e interiores) devem estar desligados;
  • Durante os per√≠odos sem ocupa√ß√£o os sistemas de climatiza√ß√£o devem permanecer desligados.

Recursos humanos

  • Ado√ß√£o de pr√°ticas de gest√£o dos recursos humanos que permitam a redu√ß√£o dos consumos energ√©ticos (por exemplo, avaliando as poupan√ßas energ√©ticas do recurso ao teletrabalho), sempre que vi√°vel;
  • A√ß√Ķes de informa√ß√£o no √Ęmbito das poupan√ßas associados ao consumo energ√©tico, bem como das desloca√ß√Ķes casa-trabalho-casa.

Formação

  • Promo√ß√£o de a√ß√Ķes de capacita√ß√£o junto dos t√©cnicos da Administra√ß√£o P√ļblica designados ao abrigo do Programa de Efici√™ncia de Recursos na Administra√ß√£o P√ļblica (ECO AP 2030), visando maior envolvimento, dota√ß√£o de ferramentas e sensibilidade para temas como a efici√™ncia de recursos, incluindo autoconsumo de eletricidade atrav√©s de fontes de energia renov√°vel.

Energias renov√°veis

  • Fomentar a produ√ß√£o local de eletricidade atrav√©s de sistemas de aproveitamento de fontes de energia renov√°vel.

Administra√ß√£o p√ļblica local (medidas recomendadas)

Ilumina√ß√£o p√ļblica

  • Ajuste dos hor√°rios de funcionamento da ilumina√ß√£o p√ļblica, bem como dos n√≠veis de ilumina√ß√£o, evitando ainda que permane√ßam ligadas durante os per√≠odos diurnos. Deve ser garantida a seguran√ßa dos cidad√£os, a seguran√ßa rodovi√°ria e integridade patrimonial;
  • Substitui√ß√£o da ilumina√ß√£o interior p√ļblica por ilumina√ß√£o de tecnologia LED de alto desempenho energ√©tico;
  • Implementa√ß√£o de sistemas de ilumina√ß√£o mais eficientes em toda a rede de ilumina√ß√£o p√ļblica atrav√©s de instala√ß√£o de sistemas de regula√ß√£o e controlo, incluindo sensores de presen√ßa.

Iluminação interior e exterior

  • Desligar ilumina√ß√£o interior de car√°ter decorativo de edif√≠cios a partir das 22h00 no per√≠odo de inverno e a partir das 23h00 no per√≠odo de ver√£o;
  • Desligar ilumina√ß√£o exterior de car√°ter decorativo dos edif√≠cios a partir das 24h00, salvaguardando quest√Ķes de seguran√ßa;
  • Desligar ilumina√ß√£o de faixas, lonas e estandartes publicit√°rios e cartazes na via p√ļblica e edif√≠cios a partir das 22h00 no per√≠odo de inverno e a partir das 23h00 no per√≠odo de ver√£o;
  • Desligar ilumina√ß√£o de montras e similares ap√≥s o encerramento do estabelecimento;
  • De 6 de dezembro de 2022 a 6 de janeiro de 2023 ajustar os per√≠odos de utiliza√ß√£o da ilumina√ß√£o natal√≠cia para o hor√°rio entre as 18h00 e as 24h00;
  • Desligar ilumina√ß√£o interior sempre que o espa√ßo n√£o esteja em uso e ap√≥s o hor√°rio de trabalho;
  • Promo√ß√£o de uma maior utiliza√ß√£o de luz natural, atrav√©s dos v√£os envidra√ßados, claraboias ou tubos de luz, reduzindo a ilumina√ß√£o acesa, salvaguardando os valores legais necess√°rios a locais de trabalho;
  • Adequa√ß√£o da intensidade da ilumina√ß√£o √†s necessidades dos utilizadores dos espa√ßos e adapta√ß√£o dos hor√°rios de ilumina√ß√£o de acordo com taxa de utiliza√ß√£o e ocupa√ß√£o, com exce√ß√£o da ilumina√ß√£o de emerg√™ncia.
  • Implementa√ß√£o de sistemas de gest√£o para a racionaliza√ß√£o do consumo;
  • Substitui√ß√£o da ilumina√ß√£o interior/exterior por ilumina√ß√£o de tecnologia LED de alto desempenho energ√©tico e/ou a instala√ß√£o de reguladores (dimmers) de fluxo luminoso de sistemas luminot√©cnicos.

Climatização de espaços

  • Regula√ß√£o das temperaturas dos equipamentos de climatiza√ß√£o interior, para o m√°ximo de 18¬įC no inverno e o m√≠nimo de 25¬įC no ver√£o;
  • Espa√ßos com entrada direta para a rua com sistema de climatiza√ß√£o ligado devem manter portas e janelas fechadas;
  • Sistemas de aquecimento a g√°s ou do tipo ar condicionado/bombas de calor em espa√ßos do tipo esplanada (exteriores e interiores) devem estar desligados;
  • Durante os per√≠odos sem ocupa√ß√£o os sistemas de climatiza√ß√£o devem permanecer desligados.

Piscinas e complexos desportivos

  • Regula√ß√£o da temperatura da √°gua das piscinas cobertas para 26¬įC e diminui√ß√£o de 2¬įC na temperatura de aquecimento ambiente onde se inserem as piscinas (para 28¬įC);
  • Regula√ß√£o da temperatura dos Sistema de √Āgua Quente Sanit√°ria (AQS) para as recomendadas no Sistema de Certifica√ß√£o Energ√©tica dos Edif√≠cios (SCE), sem comprometer a manuten√ß√£o dos sistemas nem as medidas necess√°rias a evitar a legionella;
  • Regula√ß√£o do caudal das torneiras e chuveiros para assegurar as necessidades sem desperd√≠cio de √°gua;
  • Refor√ßo da manuten√ß√£o peri√≥dica preventiva dos sistemas, incluindo dos isolamentos de redes de calor;
  • Coloca√ß√£o de capas t√©rmicas para redu√ß√£o de perdas t√©rmicas quando as piscinas est√£o em utiliza√ß√£o;
  • Privilegiar a utiliza√ß√£o de energias renov√°veis no aquecimento de √°gua (piscinas, banhos e climatiza√ß√£o);
  • Melhoria da efici√™ncia nos sistemas de bombagens;
  • Aproveitamento das √°guas dos banhos para sanit√°rios.

Recursos humanos

  • Ado√ß√£o de pr√°ticas de gest√£o dos recursos humanos que permitam a redu√ß√£o dos consumos energ√©ticos (por exemplo, avaliando as poupan√ßas energ√©ticas do recurso ao teletrabalho), sempre que vi√°vel;
  • A√ß√Ķes de informa√ß√£o no √Ęmbito das poupan√ßas associados ao consumo energ√©tico, bem como das desloca√ß√Ķes casa-trabalho-casa.

Formação

  • Promo√ß√£o de a√ß√Ķes de capacita√ß√£o junto dos t√©cnicos da Administra√ß√£o P√ļblica designados ao abrigo do Programa de Efici√™ncia de Recursos na Administra√ß√£o P√ļblica (ECO.AP 2030), visando maior envolvimento, dota√ß√£o de ferramentas e sensibilidade para temas como a efici√™ncia de recursos, incluindo autoconsumo de eletricidade atrav√©s de fontes de energia renov√°vel. Destinado a gestores de energia e recursos e dirigentes da Administra√ß√£o P√ļblica.

Energias renov√°veis

  • Fomentar a produ√ß√£o local de eletricidade atrav√©s de sistemas de aproveitamento de fontes de energia renov√°vel.

Privado (medidas recomendadas)

Iluminação interior e exterior

  • Desligar ilumina√ß√£o interior de car√°ter decorativo de edif√≠cios a partir das 22h00 no per√≠odo de inverno e a partir das 23h00 no per√≠odo de ver√£o;
  • Desligar ilumina√ß√£o exterior de car√°ter decorativo dos edif√≠cios a partir das 24h00, salvaguardando quest√Ķes de seguran√ßa;
  • Desligar ilumina√ß√£o de faixas, lonas e estandartes publicit√°rios e cartazes na via p√ļblica e edif√≠cios a partir das 22h00 no per√≠odo de inverno e a partir das 23h00 no per√≠odo de ver√£o;
  • Desligar ilumina√ß√£o de montras e similares ap√≥s o encerramento do estabelecimento;
  • Desligar a ilumina√ß√£o interior de uma divis√£o sempre que o espa√ßo n√£o esteja em utiliza√ß√£o;
  • Promo√ß√£o de uma maior utiliza√ß√£o de luz natural, atrav√©s dos v√£os envidra√ßados, claraboias ou tubos de luz, minimizando a ilumina√ß√£o acesa;
  • Recomenda√ß√£o de valores m√°ximos de ilumin√Ęncia e densidade de pot√™ncia de ilumina√ß√£o em superf√≠cies comerciais (Portaria n.¬ļ 138 -I/2021, de 1 de julho);
  • Adequa√ß√£o da intensidade da ilumina√ß√£o √†s necessidades dos utilizadores dos espa√ßos e adequa√ß√£o dos hor√°rios de ilumina√ß√£o de acordo com taxa de utiliza√ß√£o e ocupa√ß√£o, com exce√ß√£o da ilumina√ß√£o de emerg√™ncia;
  • Implementa√ß√£o de sistemas de gest√£o para a racionaliza√ß√£o do consumo;
  • Substitui√ß√£o da ilumina√ß√£o interior/exterior por ilumina√ß√£o de tecnologia LED de alto desempenho energ√©tico e/ou a instala√ß√£o de regulador (dimmers) de fluxo luminoso de sistemas luminot√©cnicos.

Centros comerciais

  • Desligar ilumina√ß√£o de reclames ap√≥s as 23h00 e de fachadas ap√≥s as 24h00, salvo por raz√Ķes de seguran√ßa e para garantir a vis√£o por CCTV;
  • Ajuste dos n√≠veis de ilumina√ß√£o no interior das lojas, incluindo montras e reclame da fachada da loja;
  • Redu√ß√£o da ilumina√ß√£o interior a n√≠veis m√≠nimos de seguran√ßa, mantendo a vis√£o por CCTV, ap√≥s hor√°rio de normal funcionamento e nos per√≠odos de manh√£ de tr√°fego fraco;
  • Redu√ß√£o de ilumina√ß√£o em √°reas de parqueamento interior, desligando um ter√ßo da ilumina√ß√£o, mantendo a visibilidade CCTV e conforto do visitante e circula√ß√£o viaturas, incluindo ajuste de hor√°rios de abertura e gest√£o de parque em fun√ß√£o do tr√°fego;
  • Instala√ß√£o de sensores de movimento para ilumina√ß√£o de √°reas n√£o comerciais, incluindo √°reas de baixo tr√°fego/utiliza√ß√£o/perman√™ncia;
  • Instala√ß√£o, sempre que poss√≠vel e adequado, de sensores fotoel√©tricos/crepusculares para ajuste de ilumina√ß√£o em √°reas exteriores e interiores;
  • Regula√ß√£o das temperaturas dos parques de estacionamento de centros comerciais para o m√°ximo de 26¬įC;
  • Ajuste de par√Ęmetros de ventila√ß√£o e temperatura interior de lojas;
  • Ajuste de par√Ęmetros de chillers, incluindo start&stop, considerando as temperaturas exteriores e interiores;
  • Ajuste de par√Ęmetros de press√£o diferencial de bombagem de √°gua, incluindo controlo otimizado de √°reas cr√≠ticas;
  • Ajuste de par√Ęmetros e modo de opera√ß√£o da bombagem de √°gua de torres refrigera√ß√£o, bem como modula√ß√£o da velocidade do ventilador;
  • Modula√ß√£o de velocidade dos ventiladores de unidades de tratamento de ar, bem como de inclus√£o de start&stop, em fun√ß√£o da qualidade do ar interior/conforto t√©rmico.

Climatização de espaços

  • Regula√ß√£o das temperaturas dos equipamentos de climatiza√ß√£o interior, para o m√°ximo de 18¬įC no inverno e o m√≠nimo de 25¬įC no ver√£o;
  • Manter portas e janelas fechadas sempre que estiver sistema de climatiza√ß√£o ligado, incluindo para edif√≠cios de com√©rcio e servi√ßos sempre que tenham espa√ßos com entrada direta para a rua;
  • Sistemas de aquecimento a g√°s ou do tipo ar -condicionado/bombas de calor em espa√ßos do tipo esplanada (exteriores e interiores) devem estar desligados;
  • Durante os per√≠odos em que n√£o √© necess√°ria a utiliza√ß√£o dos espa√ßos, os sistemas de climatiza√ß√£o devem permanecer desligados.

Produção de calor e frio

  • Ado√ß√£o de implementa√ß√£o de medidas de efici√™ncia energ√©tica com per√≠odo de retorno de investimento reduzido;
  • Regula√ß√£o de temperaturas de refrigera√ß√£o e frio industrial em conformidade com as utiliza√ß√Ķes e n√≠veis de seguran√ßa alimentar;
  • Coloca√ß√£o de portas ou cortinas em arcas de frio evitando o consumo excessivo de energia.

Piscinas e complexos desportivos

  • Regula√ß√£o da temperatura da √°gua de piscinas interiores para 26¬įC e diminui√ß√£o de 2¬įC na temperatura de aquecimento ambiente onde se inserem as piscinas cobertas (para 28¬įC);
  • Regula√ß√£o da temperatura dos Sistema de √Āgua Quente Sanit√°ria (AQS) para as recomendadas no Sistema de Certifica√ß√£o Energ√©tica dos Edif√≠cios (SCE), sem comprometer a manuten√ß√£o dos sistemas nem as medidas necess√°rias a evitar a legionella;
  • Regula√ß√£o do caudal das torneiras e chuveiros para assegurar as necessidades sem desperd√≠cio de √°gua;
  • Refor√ßo da manuten√ß√£o peri√≥dica preventiva dos sistemas, incluindo dos isolamentos de redes de calor;
  • Coloca√ß√£o de capas t√©rmicas para redu√ß√£o de perdas t√©rmicas quando as piscinas est√£o em utiliza√ß√£o;
  • Privilegiar a utiliza√ß√£o de energias renov√°veis no aquecimento de √°gua (piscinas, banhos e climatiza√ß√£o);
  • Melhoria da efici√™ncia nos sistemas de bombagens;
  • Aproveitamento das √°guas dos banhos para sanit√°rios.

Recursos humanos

  • Ado√ß√£o de pr√°ticas de gest√£o dos recursos humanos que permitam a redu√ß√£o dos consumos energ√©ticos (por exemplo, avaliando as poupan√ßas energ√©ticas do recurso ao teletrabalho), sempre que vi√°vel;
  • A√ß√Ķes de informa√ß√£o no √Ęmbito das poupan√ßas associados ao consumo energ√©tico, bem como das desloca√ß√Ķes casa-trabalho-casa.

Energias renov√°veis

  • Fomentar a produ√ß√£o local de eletricidade atrav√©s de sistemas de aproveitamento de fontes de energia renov√°vel.

Formação

  • Forma√ß√£o e acredita√ß√£o complementar para T√©cnicos de Inspe√ß√£o de Sistemas T√©cnicos no √Ęmbito da elabora√ß√£o de inspe√ß√Ķes a sistemas solar t√©rmicos com √°rea de capta√ß√£o igual ou superior a 15 m2 e sistemas fotovoltaicos, efetuar a determina√ß√£o da efici√™ncia da instala√ß√£o e propor medidas de efici√™ncia energ√©tica;
  • Forma√ß√£o complementar para T√©cnicos de Gest√£o de Energia no √Ęmbito da elabora√ß√£o do plano de otimiza√ß√£o energ√©tica, inclu√≠do a metodologia de abordagem transversal.

Medidas para poupar √°gua

Administra√ß√£o p√ļblica central (medidas obrigat√≥rias)

Aumentar eficiência hídrica

  • Redu√ß√£o do tempo de √°gua corrente e adequa√ß√£o da temperatura da √°gua do sistema de aquecimento √† esta√ß√£o do ano;
  • Redu√ß√£o da quantidade de √°gua utilizada na lavagem de pavimentos;
  • Reduzir do n√ļmero de lavagens de ve√≠culos;
  • Ado√ß√£o de estrat√©gias de redu√ß√£o do consumo de √°gua nos sanit√°rios atrav√©s da ado√ß√£o de mecanismos de descarga dupla e diminui√ß√£o do volume dispon√≠vel dos reservat√≥rios;

Reduzir o desperdício em espaços exteriores

  • Programa√ß√£o da rega para hor√°rios de menor evapora√ß√£o, ligando-as depois das 20h00 no per√≠odo de ver√£o e das 17h00 no per√≠odo de inverno;
  • Corre√ß√£o da orienta√ß√£o dos dispositivos de √°gua colocados em jardins de forma a eliminar desperd√≠cios de √°gua;
  • Promo√ß√£o de sistemas de gota a gota com sensores de humidade;
  • Aproveitamento de √°guas pluviais ou de outras proveni√™ncias para regas e lavagens, sempre que poss√≠vel;
  • Promo√ß√£o da planta√ß√£o de esp√©cies com baixa necessidade de rega, apropriadas ao clima e terra.

Administra√ß√£o p√ļblica local (medidas recomendadas)

Aumentar eficiência hídrica

  • Redu√ß√£o do tempo de √°gua corrente e adequa√ß√£o da temperatura da √°gua do sistema de aquecimento √† esta√ß√£o do ano;
  • Redu√ß√£o da quantidade de √°gua utilizada na lavagem de pavimentos;
  • Redu√ß√£o do n√ļmero de lavagens de ve√≠culos;
  • Ado√ß√£o de estrat√©gias de redu√ß√£o do consumo de √°gua nos sanit√°rios atrav√©s da ado√ß√£o de mecanismos de descarga dupla e diminui√ß√£o do volume dispon√≠vel dos reservat√≥rios;
  • Controlo da press√£o no sistema de distribui√ß√£o p√ļblica, mantendo-a equilibrada no ponto √≥timo;
  • Redu√ß√£o do volume de √°gua perdida na rede predial;
  • Reaproveitamento das √°guas dos sistemas prediais para fins adequados n√£o pot√°veis;
  • Substitui√ß√£o de √°gua da rede p√ļblica por √°gua residual devidamente tratada em esta√ß√£o de tratamento de √°guas residuais (ETAR) para lavagem de pavimentos, lavagem de ve√≠culos, jardins e similares, campos desportivos, campos de golfe e outros espa√ßos verdes de recreio.

Reduzir o desperdício em espaços exteriores

  • Programa√ß√£o da rega para hor√°rios de menor evapora√ß√£o, ligando -a depois das 20h00 no per√≠odo de ver√£o e das 17h00 no per√≠odo de inverno;
  • Corre√ß√£o da orienta√ß√£o dos dispositivos de √°gua colocados em jardins de forma a eliminar desperd√≠cios de √°gua;
  • Promo√ß√£o de sistemas de gota a gota com sensores de humidade;
  • Restri√ß√£o do uso de √°gua n√£o reciclada em jardins p√ļblicos e fontes;
  • Aproveitamento de √°guas pluviais ou de outras proveni√™ncias para regas e lavagens, sempre que poss√≠vel;
  • Promo√ß√£o da planta√ß√£o de esp√©cies com baixa necessidade de rega, apropriadas ao clima e terra.

Privado (medidas recomendadas)

Aumentar eficiência hídrica

  • Redu√ß√£o do tempo de √°gua corrente de banhos e duches e adequa√ß√£o da temperatura da √°gua do sistema de aquecimento √† esta√ß√£o do ano;
  • Utiliza√ß√£o de estrat√©gias de aproveitamento da √°gua de banhos e duches, at√© que a temperatura ideal seja atingida;
  • Minimiza√ß√£o do n√ļmero de utiliza√ß√Ķes da m√°quina de lavar roupa e m√°quina de lavar lou√ßa, utilizando a sua capacidade m√°xima;
  • Redu√ß√£o da quantidade de √°gua utilizada na lavagem de pavimentos;
  • Minimiza√ß√£o do n√ļmero de lavagens de ve√≠culos;
  • Ado√ß√£o de estrat√©gias de redu√ß√£o do consumo de √°gua nos sanit√°rios atrav√©s da ado√ß√£o de mecanismos de descarga dupla e diminui√ß√£o do volume dispon√≠vel dos reservat√≥rios;
  • Reaproveitamento das √°guas dos sistemas prediais para fins adequados n√£o pot√°veis;
  • Substitui√ß√£o de √°gua da rede p√ļblica por √°gua residual devidamente tratada em ETAR para lavagem de pavimentos, lavagem de ve√≠culos, jardins e similares, campos desportivos, campos de golfe e outros espa√ßos verdes de recreio.

Processos industriais

  • Utiliza√ß√£o eficiente de equipamentos e dispositivos;
  • Substitui√ß√£o de equipamentos do processo de fabrico por outros de maior efici√™ncia no consumo de √°gua;
  • Elimina√ß√£o de perdas de √°gua na rede de abastecimento √† unidade industrial;
  • Reutiliza√ß√£o da √°gua residual da pr√≥pria unidade industrial, ap√≥s tratamento adequado, incluindo no sistema de arrefecimento;
  • Utiliza√ß√£o da √°gua residual resultante do processo de fabrico;
  • Reutiliza√ß√£o da √°gua de arrefecimento industrial em sistemas fechados;
  • Recupera√ß√£o da √°gua utilizada no arrefecimento para fins compat√≠veis;
  • Utiliza√ß√£o da √°gua residual no sistema de aquecimento;
  • Recupera√ß√£o do vapor de √°gua gerado no processo industrial;
  • Gest√£o correta dos res√≠duos produzidos com minimiza√ß√£o da necessidade de lavagem;
  • Aspira√ß√£o de res√≠duos com minimiza√ß√£o de lavagem;
  • Lavagem das instala√ß√Ķes com dispositivos de jato de √°gua sob press√£o;
  • Utiliza√ß√£o de √°gua proveniente de outras fontes para lavagens.

Reduzir o desperdício em espaços exteriores

  • Programa√ß√£o da rega para hor√°rios de menor evapora√ß√£o, ligando-a depois das 20h00 no per√≠odo de ver√£o e das 17h00 no per√≠odo de inverno;
  • Corre√ß√£o da orienta√ß√£o dos dispositivos de √°gua colocados em jardins de forma a eliminar desperd√≠cios de √°gua;
  • Promo√ß√£o de sistemas de gota a gota com sensores de humidade;
  • Aproveitamento de √°guas pluviais ou de outras proveni√™ncias para regas e lavagens, sempre que poss√≠vel;
  • Promo√ß√£o da planta√ß√£o de esp√©cies com baixa necessidade de rega, apropriadas ao clima e terra.

Forma√ß√£o 

  • Forma√ß√£o no √Ęmbito da efici√™ncia h√≠drica, destinada a instaladores de produtos e equipamentos sanit√°rios.
Continuar a ler...

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também

} a || (a = document.getElementsByTagName("head")[0] || document.getElementsByTagName("body")[0]); a.parentNode.insertBefore(c, a); })(document, window);