O Trofense conseguiu hoje protagonizar a reviravolta no marcador e vencer (2-1) o Desportivo das Aves, que acabou reduzido a nove jogadores, em encontro da 22.ª jornada da II Liga de futebol, disputado na Trofa.

Sem triunfos desde a 13.ª ronda, em novembro, quando recebeu e bateu o Freamunde (2-0), o conjunto da Trofa conquistou uma importante vitória na luta pela fuga aos lugares de despromoção, face a um clube que seguia em posição de subida e foi agora alcançado pelo Arouca (2-0 ao Portimonense). 

Logo aos dois minutos, Rabiola inaugurou o marcador, mas João Amorim, nos descontos da primeira parte, e Jonathan, aos 72, selaram a reviravolta, num jogo confuso e disputado com agressividade, o que valeu duas expulsões e duas lesões à equipa de Vila das Aves. 

 

A formação forasteira começou, praticamente, a ganhar, com Rabiola, que passou a somar 13 golos na prova, a aproveitar a sobra, após um livre marcado por Vasco Matos. 

O Trofense, com o defesa João Viana (ex-Feirense) no “onze”, em vez de Tiago Lopes, tentou o empate logo de seguida, com um cabeceamento que saiu por cima, de Luiz Alberto, aos oito minutos, mas, na resposta, aos 11, Vasco Matos voltou a assustar. 

Aos 39 minutos, a equipa da casa chegou a colocar a bola no fundo das redes de Marafona, mas o árbitro portuense Manuel Oliveira viu uma falta sobre o guardião do Aves e não contabilizou o golo de Gomis, perante muitos protestos dos trofenses. 

Mas, já nos descontos da primeira parte (45+1 minutos), João Amorim apontou mesmo o golo do empate, aproveitando um bom passe de Tiago. 

Na segunda parte, sucederam-se as tentativas de parte a parte. Primeiro foi João Amorim a falhar (48 minutos), seguindo-se remates de Vasco Rocha (50) e Rabiola (52). 

A sorte acabou por favorecer os trofenses, com um golo confuso de Jonathan, aos 72 minutos, de cabeça, na sequência de um canto, marcado na esquerda, de Rateira, com a bola a bater no poste e o guarda-redes Marafona a deixar fugi-la para dentro da baliza. 

Depois de ter sido forçado a fazer duas substituições, devido às lesões de Grosso e João Paulo, o técnico José Vilaça ainda viu a sua equipa reduzida a nove unidades, após expulsões de Vasco Matos, com segundo amarelo, após falta sobre Moisés (85 minutos), e de Leandro, que, ao travar em falta o isolado Gomis, viu vermelho direto (90+3).

{fcomment}