O Trofense derrotou esta sexta-feira o Sp. Braga B, fora, por 2-1, e alcançou o segundo triunfo consecutivo na 2.ª Liga, em jogo da 6.ª jornada.

A turma da Trofa deu a melhor sequência ao triunfo da jornada anterior frente ao Atlético (2-0) e subiu ao 12.º lugar da 2.ª Liga, com sete pontos, ao passo que a equipa minhota continua com quatro, na 23.ª posição.

Sp. Braga B e Trofense proporcionaram uma primeira parte de baixa qualidade, com muitas falhas na circulação de bola e recurso constante ao jogo direto, que se traduziu em poucos lances de perigo junto a ambas as balizas. A turma da casa ameaçou primeiro a baliza de Diogo Freire, aos oito minutos, quando Nuno Valente, em boa posição na área adversária, perdeu bastante tempo e, já pressionado, rematou ao lado.

A formação da Trofa esteve perto do golo por Eduardo Enrique, que, em posição frontal à baliza, cabeceou por cima (21 minutos). Ambas as equipas melhoraram o rendimento no segundo tempo, jogando com mais velocidade, exercendo mais pressão sobre o portador da bola e revelando mais acerto na construção de jogo, o que acabou por resultar em golos.

O Trofense marcou primeiro por Helder Sousa, que aproveitou um corte de Hugo Basto para a entrada da área para colocar a bola junto ao poste esquerdo de Tiago Sá (51 minutos). A equipa de Fernando Pereira reagiu e igualou a partida, aos 60 minutos, por Fábio Martins, que converteu uma grande penalidade a castigar falta de Jairo Peixoto sobre Agdon (59′).

Os arsenalistas quase concretizaram a reviravolta três minutos depois, por Piquéti, que, junto à pequena área, rematou muito por cima, mas foi a equipa visitante que retomou a dianteira da partida, a 15 minutos do fim, por Brayan Riascos, que fuzilou Tiago Sá, após confusão na área bracarense.

Jogo no Estádio 1º de Maio, em Braga.

Sp. Braga B-Trofense, 1-2.

Ao intervalo: 0-0.

Marcadores: 0-1, Hélder Sousa, 51 minutos. 1-1, Fábio Martins, 60′ (grande penalidade). 1-2, Brayan Riascos, 75′.

Equipas:

Sp. Braga B: Tiago Sá, Oto’o, Gonçalo, Hugo Basto, Núrio, Nikiema (Reko, 53′), Nuno Valente (Erivaldo, 46′), Chidi, Piquéti, Fábio Martins e Agdon (Rambé, 70′).

Suplentes: José Costa, Pedro Eira, Nené, Reko, Joca, Erivaldo e Rambé.

 

Treinador: Fernando Pereira.

Trofense: Diogo Freire, Miguel Ângelo (João Pedro, 70′), Eduardo Enrique, Jairo Peixoto, Tiago Portuga, Adukor (Jorge Inocêncio, 76′), Naníssio, André Rateira, Hélder Sousa, Dário (Njengo, 90′) e Brayan Riascos.

Suplentes: Rui Santos, Papa Alassane, Costinha, Jorge Inocêncio, Njengo, João Pedro e Simãozinho.

Treinador: Porfírio Amorim.

Árbitro: André Narciso (Setúbal).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Brayan Riascos (16′), Núrio (16′), Miguel Ângelo (30′), Jairo Peixoto (37′), André Rateira (39′), Erivaldo (86′) e Gonçalo (90′).

Assistência: cerca de 600 espectadores.