O Trofense foi a Matosinhos vencer o Leixões por 2-1, no jogo que fechou a 12ª jornada da Liga de Honra, e termina o ano na segunda posição, em igualdade pontual com a Oliveirense, terceira.

Um golo madrugador de Pedro Ribeiro – dois minutos de jogo – e outro do ex-Leixões Zé Manel, no arranque da segunda parte, permitiram ao Trofense descolar do rival de Matosinhos, que também ambicionava o segundo posto.

No Estádio do Mar, frente a frente entraram duas equipas empatadas praticamente em tudo: nos pontos (17), nas vitórias (quatro), nos empates (cinco), nas derrotas (duas) e até nos 10 golos marcados até ao início do jogo, coincidências que davam “sal” ao último jogo do ano 2010.

Na luta pela desigualdade de números, começou melhor o Trofense que, aos dois minutos, inaugurou o marcador por intermédio de um remate oportuno de Pedro Ribeiro, no coração da área leixonense, após um canto na direita.

A formação de Augusto Inácio apenas conseguiu reagir à superioridade inicial do Trofense à passagem do minuto 15, quando Rui Pedro colocou à prova a atenção do guardião Marco.

Com um jogo mais fluído, aproveitando os deslizes da defesa do Leixões e a insegurança do guarda-redes Ricardo, o Trofense poderia ter dilatado a vantagem, não fosse, primeiro, o poste a negar o golo a Filipe Gonçalves (29 minutos), e, logo depois, a barra a substituir Ricardo, num lance de canto direto.

Inácio não gostava do que via e aos 31 minutos operou a primeira substituição, tirando Seabra, pela primeira vez titular, e colocando Feliciano.

O golo leixonense acabaria por surgir sete minutos volvidos, com Rui Pedro a aproveitar a defesa incompleta de Marco a cabeceamento de Nuno Silva.

A segunda parte arrancou a papel químico da primeira, ou seja, com golo madrugador da equipa da Trofa. Aos 53 minutos, Zé Manel marcou golo à sua ex-equipa e de imediato pediu desculpa aos adeptos leixonenses, que retribuíram o gesto com aplausos.

Até ao final do encontro, o Leixões tentou insipidamente o golo da igualdade, mas o único momento digno de registo antes do apito final de Rui Costa foi a ovação a Zé Manel, brindado com palmas dos adeptos que durante duas épocas o apoiaram.

Jogo no Estádio do Mar, em Matosinhos.

Leixões – Trofense, 1-2.

Ao intervalo: 1-1.

Marcadores:

0-1, Pedro Ribeiro, 02 minutos.

1-1, Rui Pedro, 38.

1-2, Zé Manel, 53.

Equipas:

– Leixões: Ricardo, Jean Sony, Nuno Silva, Danilo, Laranjeiro (Tininho, 75), Cauê, Seabra (Feliciano, 31), Fábio Espinho (Félix, 61), Oliveira, Rui Pedro e Tiago Cintra.

(Suplentes: Paulo Ribeiro, Tininho, Tales, Ruben, Zé Pedro, Feliciano e Félix).

– Trofense: Marco, Igor, Varela, Pedro Ribeiro, João Dias, Tiago, Filipe Gonçalves, Nildo, Serginho (Licá, 84), Bahin (Luíz Eduardo, 73) e Zé Manel (Mustapha, 81).

(Suplentes: Ricardo Janota, Luiz Eduardo, Moreilândia, Moustapha, Chico, Ricardo Nunes e Licá)

Árbitro: Rui Costa (Porto)

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Seabra (16), Varela (22), Cauê (32), Zé Manel (34), Jean Sony (76), Nuno Silva (87) e Marco (90+4).

Assistência: Cerca de 800 espetadores.

RYA.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Lusa/Fim.