O Trofense e o Estrela da Amadora empataram hoje 0-0, na segunda jornada da II Liga portuguesa de futebol, numa partida com várias oportunidades e em que o destaque foi a grande penalidade defendida por Vítor São Bento.O guarda-redes coroou uma grande exibição no Estádio do Trofense ao travar o castigo máximo cobrado por Bruno Moreira, aos 85 minutos, já depois de uma série de boas intervenções, à semelhança do guarda-redes adversário Rogério Santos.

616 adeptos assistiram ao empate das equipas que regressaram este ano à segunda liga.

O encontro começou ‘atado’ entre as duas formações recém-promovidas, sem que qualquer uma conseguisse assumir o controlo, com muita disputa física e poucos lances bem construídos, mas em que Daniel Liberal ameaçou com um remate acrobático por cima da trave e, na outra área, Lubega rematou fraco para defesa a dois tempos de Rogério Santos.

Porém, a partir dos 25 minutos, o Trofense começou a crescer e a definir melhor no último terço, com Bruno Almeida em destaque e uma grande oportunidade para Luiz Pachu, já dentro de área, a rematar de primeira à ‘queima-roupa’ para uma grande intervenção de Vítor São Bento.

Pouco depois, na outra área, Diogo Pinto respondeu na mesma moeda para defesa atenta do ‘guardião’ e o ‘nulo’ acabaria por se manter no intervalo, apesar de Lubega ter disposto da melhor oportunidade ao surgir isolado na ‘cara’ de Rogério Santos, mas o avançado ugandês do Estrela da Amadora atrapalhou-se e não conseguiu armar o remate.

No regresso dos balneários, Chapi com um grande remate de longa distância colocou Rogério Santos em sentido, enquanto no ataque trofense Luiz Pachu fugiu a dois defesas e serviu Bruno Moreira, travado por uma boa recuperação de Sérgio Conceição que evitou o remate.

A equipa da Amadora voltou a ameaçar, desta feita num livre direto de Diogo Pinto que desviou na barreira e saiu perto do poste, com Rogério Santos ‘pregado’ ao chão.

Aos 75 minutos, surgiu uma oportunidade para cada lado: primeiro Tipote rematou forte para defesa atenta de Rogério Santos e, na resposta, uma ‘carambola’ deixou Matheus Índio em boa posição, mas o médio atirou ao lado.

Na reta final do encontro, o Trofense desperdiçou duas oportunidades soberanas para somar os três pontos, primeiro Vítor São Bento travou a grande penalidade cobrada por Bruno Moreira e, no minuto seguinte, defendeu uma tentativa de Gustavo Furtado e, na recarga, Tiago André, com tudo para fazer o golo, ‘disparou’ por cima da trave.

Jogo realizado no Estádio Clube Desportivo Trofense, na Trofa, Porto.

Trofense – Estrela da Amadora: 0-0.

Equipas:

– Trofense: Rogério Santos, Daniel Liberal, João Faria, João Paulo, Simão Martins, Tiago André (Andrézinho, 90+4), Vasco Rocha, Matheus Índio, Luiz Pachu (Gustavo Furtado, 66), Bruno Moreira (Adilson, 90+4) e Bruno Almeida (Keffel, 77).

(Suplentes: Rodrigo Moura, Marcos Valente, Keffel, Caio Marcelo, Paulo Leiras, Andrézinho, Abel Kanyamuna, Adilson e Gustavo Furtado.)

Treinador: Rui Duarte.

– Estrela da Amadora: Vítor São Bento, Sérgio Conceição, Mamadou Traoré, Matheus Dantas, Edu Duarte, Aloísio, Chapi (Horácio Jau, 73), Xavi (Fabrício, 89), Diogo Pinto (Reko Silva, 73), Miguel Rosa (Tipote, 64) e Lubega (Paulinho, 64).

(Suplentes: Nuno Hidalgo, André Duarte, Paulinho, Reko Silva, Fabrício, Horácio Jau, Bruno Gonçalves, Mamadu Candé e Tipote.)

Treinador: Rui Santos.

Árbitro: Bruno José Costa (AF Viana do Castelo).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Aloísio (90+1).

Assistência: 616 espetadores