Trofense e Leixões estrearam-se na edição desta temporada da Taça da Liga com um empate (0-0), numa partida marcada pelo equilibro.

De acordo com a agência Lusa, as duas formações da Liga de Honra, mostraram bons índices competitivos, mas na altura da finalização revelaram ainda algumas carências que justificam o nulo.

O primeiro tempo até foi disputado com ritmo, com as duas equipas afoitas na procura do golo, imprimindo velocidade à partida.

Os visitantes, com iniciativas de Seabra e Fábio Espinho, foram os primeiros a ameaçar a baliza contrária, ainda antes do quarto de hora de jogo, embora a reacção da turma da Trofa não tenha demorado.

Primeiro, com uma boa desmarcação de Licá, cujo remate foi salvo em cima linha de golo por Sretenovic, e, mais tarde, aos 31 minutos, numa tentativa de “chapéu” de Reguila, que falhou por pouco o “alvo”.

Apesar da disponibilidade e ambição dos dois conjuntos, o nulo manteve-se até ao intervalo, revelando-se algo penalizador para o futebol produzido por ambas as equipas.

No segundo tempo a qualidade da partida desceu significativamente, com um futebol muito “embrulhado” no meio campo e inimigo das oportunidades de golo.

Só nos descontos surgiram as melhores situações da etapa complementar, primeiro para o Trofense, com um remate ao lado de Filipe Gonçalves, e já no suspiro final para os leixonenses, com um pontapé de Stretenovic, cortado no limite por um adversário.