Trofense e Sporting de Braga B empataram hoje a uma bola, em encontro da 10.ª jornada da Liga2 Cabovisão, disputado na Trofa, mantendo-se os trofenses sem vitórias e no último lugar da tabela.

Naquele que foi o primeiro jogo do Trofense desde a saída do treinador Luís Diogo, que rescindiu por mútuo acordo com a direção da Trofa devido aos maus resultados desportivos, nota para as estreias no ”onze” inicial do brasileiro Marcelo e do ex-júnior André Viana, que dominaram bem o meio-campo fazendo esquecer a ausência do castigado Hélder Sousa.

Apesar de ter sido o Braga B a registar a primeira oportunidade de golo – remate de Kappel, após mau alívio de Mesquita, para as mãos de Conrado -, foi o Trofense a mostrar mais vontade de vencer com jogadas organizadas que encaixavam na perfeição nos muitos espaços dados pelos bracarenses.

Aos 11 minutos, Mateus Fonseca cruzou para a cabeça de Viafara que mandou por cima. Cinco minutos mais tarde, aos 16, André Viana atirou ao poste esquerdo de Kritciuk.

Na segunda parte, voltou a ser o Trofense a mostrar superioridade. André Viana atirou por cima da baliza dos minhotos, aos 52 minutos.

Mas o golo dos trofenses não fugiu mais: Mateus Fonseca, após Viana não ter chegado, completou já em esforço e quase sem ângulo, uma assistência de Marcelo (58 minutos).

O Braga B ainda pediu grande penalidade por alegada falta do guardião Conrado sobre Welthon, mas o juiz portuense Rui Costa mandou seguir o lance (63 minutos). E conseguiu mesmo, contra a corrente do jogo, empatar a partida com um golo algo insólito e que surpreendeu tudo e todos: Welthon cruzou para a área, Kappel atirou com pouca força para a baliza de Conrado que viu a bola ir ao poste direito e entrar (75 minutos).

 

Até ao final da partida, as melhores oportunidades pertenceram ao Trofense com Viafara a falhar o alvo aos 78 e 80 minutos. Diogo Ribeiro podia ter feito a reviravolta, aos 83, mas Conrado fez uma grande defesa.