O Trofense venceu hoje o Portimonense, por 3-2, em Portimão, jogo da 42.ª jornada da II Liga portuguesa de futebol, depois de virar o marcador a seu favor, adiando a descida de divisão.

No Estádio Municipal, o Portimonense chegou ao intervalo em vantagem (2-1), com golos de Ricardo Pessoa, aos 13 minutos, marcado de penálti, e Pires (34), tendo João Pedro (45) apontado o tento do Trofense. Na segunda parte, a equipa da Trofa deu a volta ao marcador, com golos de Rateira (82) e Fonseca (86).

O Trofense, último classificado, não podia perder hoje para se manter matematicamente na luta pela manutenção, mas pode ver a descida confirmada no sábado, caso o Sporting de Braga B derrote fora o Benfica B.

Numa partida equilibrada em termos de posse de bola, mas de fraco nível técnico a formação orientada por Vítor Oliveira foi quem construiu as melhores ocasiões de golo, principalmente em lances de contra-ataque.

O Portimonense entrou melhor e teve nos primeiros 25 minutos o controlo do jogo, período no qual abriu o marcador, na primeira vez que logrou atingir a área adversária, através de um penálti convertido por Ricardo Pessoa, a castigar falta do guarda-redes Diogo Freire sobre Dener.

O golo ‘despertou’ o Trofense, que passou a jogar com maior pressão e velocidade, mas foram os algarvios quem, em lance de contra-ataque, voltaram a marcar, por intermédio de Pires, ao desviar ao segundo poste um cruzamento de Ricardo Pessoa.

O Trofense reduziu a diferença ainda antes do intervalo, com um tento de João Pedro, na sequência de um livre.

Na segunda parte, o jogo teve praticamente um só sentido, o da baliza do Portimonense, período no qual, a equipa do Trofense se mostrou mais objetiva para alterar o marcador.

Hélder Sousa, aos 70 minutos, deixou o aviso aos algarvios, num lance em que o guarda-redes Carlos Henriques teve de se aplicar para evitar o empate.

Com o jogo dominado, a formação da Trofa chegou ao empate, aos 82 minutos, num contra-ataque finalizado por Rateira e, quatro minutos depois, Fonseca operou a reviravolta no marcador, ao apontar o tento da vitória, jogadores que entraram na segunda parte e que foram decisivos.

 

Fonte: Lusa

Fotografia arquivo